Portugal certificado como país de risco controlado de BSE

Língua azul: Portugal levanta embargo à importação de bovinos vivos

Portugal foi classificado como “País de Risco Controlado de Encefalopatia Espongiforme Bovina” (EEB), a comummente designada “doença das vacas loucas” ou BSE (Bovine Spongiform Encephalopathy), pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

De acordo com o comunicado emitido pelo Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, a decisão, tomada na 76ª Assembleia-geral da organização, e que decorreu em Paris, vem inserir Portugal no «grupo de países onde há maiores garantias de segurança sanitária no consumo de carne», lê-se no documento.
Para esta classificação, que equipara Portugal a outros 22 estados-membros da União Europeia (UE), foi peremptória a análise efectuada por peritos da OIE de um vasto dossier, apresentado em Janeiro do ano passado, no qual eram elencadas todas as medidas implantadas ao longo dos últimos dez anos e os resultados das acções de controlo efectuadas.
Estas acções incidem em diversas áreas, como o rigoroso controlo da proibição de incorporar proteínas animais nas rações para a pecuária, a significativa redução do número de casos ou a implementação de medidas de vigilância e a correcta separação nos matadouros dos materiais de risco específico e respectiva destruição.