V Congresso Hospital Veterinário Montenegro: Médicos Veterinários debatem gastrenterologia

V Congresso Hospital Veterinário Montenegro: Médicos Veterinários debatem gastrenterologia

A gastroentrologia foi o tema que este ano deu mote ao Congresso organizado pelo Hospital Montenegro, que se realizou no Europarque, em Santa Maria da Feira. Luís Montenegro, presidente do V Congresso de Gastroenterologia e director clínico do Hospital Montenegro, fez um balanço positivo do evento, congratulando-se pelo facto dos presentes terem aumentado o seu know-how em termos de conhecimento para a prática clínica diária.

O responsável salientou à Veterinária Actual que «este Congresso tem como principal objectivo contribuir para a formação dos médicos veterinários e actualizar as experiências em várias áreas de actuação». Para debater o tema principal, que este ano foi a gastroenterologia nos animais de estimação, «contamos com a presença de oradores internacionais como Theresa Fossum e Michael Willard, especializados nesta matéria ao nível mundial», explica o organizador.

O encontro científico contou com a participação de perto de mil médicos veterinários. Luís Montenegro salienta que «de uma forma geral, as pessoas mostraram-se muito satisfeitas com o Congresso», sendo que «todos os congressistas deram o seu contributo para que o evento corresse bem».

Patologia hepática em gatos e cães; cirurgia gástrica, intestinal e pancreática; diagnóstico imagiológico; neoplastias do aparelho gastrointestinal e a importância da nutrição foram os temas aprofundados durante o congresso.

Entre os oradores encontramos Luís Cruz, da Clínica Veterinária das Laranjeiras; Xavier Rouca, docente no Hospital Veterinário da Universidade Autónoma de Barcelona; Magda Águas, directora do departamento de formação e comunicação científica da Royal Canin; e Cláudia Oliveira, especialista em ecografia e oncologia.

Durante a sua intervenção, Luís Montenegro partilhou a experiência em cirurgia gastrointestinal do Hospital Montenegro. «Sem dúvida que a nível de patologias do tracto digestivo a destartarização, extracção e restauro de alguns dentes são aquelas que mais nos têm ocorrido. Surpreendeu-nos também o facto das laparotomias exploratórias serem uma prática bastante comum», revelou o médico. Acrescentando que nos casos de dilatação e volvo gástrico o Hospital apresenta «um resultado bastante confortável pois temos conseguido nestes casos uma taxa de sobrevivência na ordem dos 80%».

«Os corpos estranhos são dos principais motivos que justificam a cirurgia gastrointestinal», revela o director clínico, sendo que na sua maioria o diagnóstico é feito através da anamnese/exame físico (palpação abdominal), Raio X e ecografia.

Segundo Luis Montenegro, «o prognóstico é, na sua maioria, bom, sendo, no entanto, as situações de corpo estranho linear que mais configuram por vezes prognósticos duvidosos».

Fundado em 1999, o Hospital Veterinário Montenegro presta um serviço completo 24 horas por dia, com médicos veterinários em permanência nas suas instalações. Desde a sua fundação, o Hospital tem uma preocupação permanente com a formação, como salienta o director. Com este objectivo o estabelecimento trabalha «desde a fundação em colaboração com todas as faculdades veterinárias portuguesas e algumas estrangeiras, aceitando alunos estagiários». Para além disso, tem também protocolos de colaboração com vários Hospitais do mundo. Como salienta o médico «acreditamos que a formação é crucial para a prestação de cuidados de saúde veterinários de qualidade».

O Congresso Hospital Veterinário Montenegro realizou-se pela primeira vez em 2005, tendo o número de participantes aumentado todos os anos. Nefrologia, Neurologia, Cardio-respiratório e Dermatologia foram os temas já debatidos neste encontro.