Médicos Veterinários

Apenas 65% das radiografias veterinárias são interpretadas corretamente

Centro de Formação Montenegro organiza curso de Traumatologia e Ortopedia para veterinários

Um estudo científico, realizado como parte do programa de qualidade do grupo de clínicas e hospitais veterinários AniCura, revelou que apenas se obtêm conclusões corretas em cerca de 65% das radiografias.

A radiologia é um dos procedimentos mais comuns no diagnóstico veterinário – os veterinários realizam radiografias de cerca de um em cada dez dos seus pacientes – e uma interpretação correta é fundamental em casos clínicos difíceis.

“O sucesso do tratamento depende de um diagnóstico de qualidade, e os resultados deste estudo indicam que podemos melhorar o uso de raios-X no atendimento veterinário”, disse Jo Amundstad, veterinário e chefe do estudo, que se realizou em janeiro e fevereiro deste ano.

A investigação, conduzida pelo especialista em imagem Anthony Pease, analisou mais de 600 raios-X de 111 clínicas veterinárias europeias, com o objetivo de avaliar a qualidade e as conclusões retiradas destas imagens.

O diretor do estudo, cujos resultados são semelhantes em todos os países participantes, explicou que “a formação e educação dos veterinários, bem como orientações mais precisas e especialização através de serviços de imagiologia digital, serão fundamentais para melhorar a qualidade do diagnóstico no futuro”.

As 111 clínicas veterinárias que fizeram parte do estudo forneceram cinco radiografias cada uma, com seus diagnósticos clínicos e interpretações. Anthony Pease verificou as imagens e os respetivos diagnósticos e avaliou a sua qualidade com base na imagem, interpretações, conclusões e violações das normas de segurança radiológica.

A segurança radiológica é um ponto que não deve ser descuidado, pois tem implicações na saúde dos radiologistas. Para garantir a segurança, em junho de 2019, o Conselho Europeu solicitou à Comissão que elaborasse um plano de ação para melhorar a segurança dos trabalhadores do setor da saúde, incluindo os veterinários, contra as radiações ionizantes.

Um estudo de mercado recente prevê que o mercado mundial de imagens de raios-X veterinários crescerá em média 5,6% ao ano até 2026, tornando-se num dos exames radiológicos mais comuns na prática clínica.