Traumatologia

Médicos veterinários espanhóis recuperam jovem ocelote

Médicos veterinários espanhóis recuperam jovem ocelote

Os veterinários do parque zoológico Terra Natura Benidorm, em Alicante, Espanha, conseguiram salvar um dos jovens ocelotes do zoo, nascido em novembro de 2018. A cria, de nome Enzo, sofreu várias lesões no membro anterior esquerdo, incluindo uma fratura múltipla dos ossos, mas os médicos veterinários conseguiram resolver o caso sem recorrer a amputação.

Os profissionais realizaram tratamentos contínuos para promover a regeneração dos tecidos e a cicatrização da pata do felino. A lesão, considerada “muito complicada”, foi provocada por uma dentada de outro ocelote, mais concretamente do pai de Enzo.

Os ocelotes são felinos noturnos e solitários. No site do Jardim Zoológico, em Lisboa, são descritos como uma “espécie essencialmente arbórea e excelente nadadora”, bem como territoriais, “podendo o território de um macho sobrepor-se ao de uma ou duas fêmeas”, o que ajuda a explicar a agressão sofrida pelo jovem ocelote espanhol.

Depois de explorarem vários raios-X, os veterinários do país vizinho resolveram realizar um tratamento a cada dois dias, recorrendo a antibióticos para controlar a infeção e facilitar a regeneração dos tecidos. O membro foi imobilizado com recurso a ligaduras, sendo que 15 dias depois a infeção já se encontrava sob controlo. Dois meses após o tratamento, a evolução tinha sido favorável e o ocelote havia recuperado o uso da extremidade.

“Apesar da sua distribuição ampla, o ocelote está ameaçado pela perda e fragmentação do habitat, pela caça para o comércio ilegal e pela perseguição humana. Está incluída no apêndice I da CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção)”, pode ler-se no site do Jardim Zoológico português.