Indonésia: Orangotangos mastigam folhas e automedicam-se

Indonésia: Orangotangos mastigam folhas e automedicam-se

Pela primeira vez, foram observados comportamentos de aparente automedicação em orangotangos selvagens, nas florestas do Bornéu, na Indonésia.

De acordo com a primatóloga da Universidade de Cambridge, Helen Morrogh-Bernard, aqueles animais utilizam uma pasta mastigada de folhas como possível analgésico muscular, divulgou o “Diário de Notícias”.
De facto, conhecem-se casos de chimpanzés e gorilas que ingerem determinados tipos de folhas para eliminar parasitas nos intestinos ou como suplemento energético, mas nunca de forma tão sofisticada como acontece com a população de orangotangos daquela região.
A investigadora britânica, que há 12 anos estuda os orangotangos daquela zona, explicou, ao “Internacional Journal of Primatology”, que viu uma fêmea de orangotango agarrar num punhado de folhas de uma espécie denominada Commelina, pouco comum naquela área.
O animal mastigou as folhas durante algum tempo, depois retirou da boca a pasta mastigada e começou a aplicá-la sobre o braço, distribuindo-a entre o pulso e o cotovelo.
«Ela estava concentrada sobre o próprio baço e era metódica na forma como aplicava o produto mastigado», contou a primatologista, citada pela “News Scientist”. «Soube que aquilo tinha que ser alguma forma de automedicação».
Após ter espalhado a pasta sobre o braço, o animal deitou fora os restos das folhas mastigadas o que permitiu a Helen Bernard recolhê-los para análise e foi assim que descobriu a planta em causa.
De acordo com a investigadora, os orangotangos daquela região não ingerem as folhas, mas utilizam-nas para produzir um bálsamo que, ao ser aplicado sobre pele, atenua as nódoas negras e dores musculares.