Investigação

FMV-UL cria Associação para Investigação em Biotecnologia

FMV-UL cria Associação para Investigação em Biotecnologia

Foi na passada semana constituída, na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, a ‘Associação VectorB2B – Drug Developing – Associação para Investigação em Biotecnologia’.

No site da instituição pode ler-se que esta associação resulta de uma iniciativa partilhada pelas entidades Laboratório Medinfar, S.A., BEVAG, Faculdades de Medicina, Farmácia e Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa e Universidade de Coimbra através do CNC.IBILI, sob coordenação da Technophage, S.A.

De acordo com os responsáveis, esta associação será um “balcão único” para outras empresas e instituições académicas envolvidas na descoberta e desenvolvimento de medicamentos biológicos, fornecendo serviços qualificados até ao doente (B2B).

A VectorB2B pretende, assim, reunir “recursos humanos altamente qualificados em Portugal com conhecimento e experiência na descoberta e desenvolvimento de fármacos biológicos, poder instrumental em análises e ensaios metodológicos em farmacodinâmica e farmacocinética, e serviços transversais, como revisões sistemáticas, planeamento de projetos e avaliação de decisão estatística. Irá providenciar serviços especializados tais como screening de anticorpos, ensaios de eficácia in vitro e in vivo em áreas como a oftalmologia, oncologia, CNS, etc; serviços de desenvolvimento de processo e produção em GMP.”

Este tipo de laboratórios colaborativos representam uma nova instituição de I&D criada em 2017 pela Faculdade de Ciências e Tecnologias e “têm como objetivo principal criar, direta e indiretamente, emprego qualificado e emprego científico em Portugal através da implementação de agendas de investigação e de inovação orientadas para a criação de valor económico e social.”