Comportamento animal

Escala C-BARQ validada para Portugal

Escala C-BARQ validada para Portugal

A médica veterinária Rute Canejo-Teixeira validou para Portugal a escala C-BARQ – Canine Behavioral Assessment & Research Questionnaire – utilizada para avaliar o comportamento canino. Desenvolvida e validada por Duffy e James Serpell em 2012, é uma ferramenta que ajuda a “classificar a personalidade do cão com base no seu comportamento, para poder identificar problemas comportamentais”, revela Rute Canejo-Teixeira, que validou a C-BARQ em Portugal continental no âmbito do seu doutoramento.

“É uma ferramenta cuja linguagem é muito precisa e para isso tem de ser validada na língua em que a vamos usar. Só agora, no âmbito do meu doutoramento, que avalia a funcionalidade na relação do homem com o seu cão, foi necessário validar o questionário”.

A estrutura revelou-se diferente da original, americana, que refere 14 fatores. “Na versão portuguesa temos 13 fatores. Não se pode apenas traduzir do inglês, tem de haver uma transposição para a realidade portuguesa, daí ainda não ter sido validada até agora”.

Para isso, Rute Canejo-Teixeira pediu autorização ao Prof. Serpell para a tradução para português. O processo envolveu um questionário realizado com mais de 1200 tutores, do qual resultaram 355 respostas validas. “A partir daqui fizemos uma análise fatorial que permitiu confirmar a validação e fiabilidade do questionário para a realidade portuguesa”.

Para que serve a C-BARQ?

“Os médicos veterinários fornecem a escala C-BARQ aos tutores, que respondem às questões com base na sua própria observação do cão. Isto porque nas consultas, o animal pode não mostrar todo o seu leque de comportamentos e, com esta escala, o tutor pode avaliar o animal em casa, que é muito diferente do ambiente no consultório”.

A ferramenta também ajuda a compreender os cães “em termos de personalidade. A relação do homem com o cão é cada vez mais uma relação de parceria e esta ferramenta ajuda-nos a compreender um pouco o cão”.

Recentemente, com a nova lei que proíbe o abate de animais nos canis, esta ferramenta pode ser útil perante a dificuldade de encontrar uma família para animais com problemas comportamentais. “Esta ferramenta permite avaliar a personalidade do cão e pode aumentar a taxa de sucesso nas adoções. Quando se conhece a personalidade do cão é mais fácil juntá-lo com uma família que o vai acolher para o resto da vida. A taxa de rejeições está muito relacionada com problemas comportamentais”.

Para ter acesso a esta ferramenta em português, que vai estar brevemente disponível para poder ser utilizada, basta falar com a médica veterinária, que está disponível para colaborar com outros projetos.