Quantcast
Animais Selvagens

DGAV não encontra indícios de maus tratos a cavalos em propriedade no concelho Almeirim

O movimento “Pelos Equídeos”, um grupo que visa “registar casos de maus-tratos a equídeos ocorridos em território nacional”, denunciou uma situação de maus tratos a cavalos numa propriedade na entrada norte de Benfica do Ribatejo, no concelho de Almeirim. A autoridade veterinária considera, no entanto, que a queixa não tem fundamento.

O grupo enviou fotografias dos animais – três éguas e dois poldros –, onde numa delas se vê uma égua morta, alegando-se estar malnutrida, avança o semanário O Mirante.

A queixa foi apresentada no dia 21 de dezembro, de acordo com o movimento, que acusa as autoridades de não aturarem. A situação chegou ao conhecimento da Câmara de Almeirim através de publicações no Facebook, tendo depois comunicado situação à GNR. A Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) foi, consequentemente, alertada e enviou uma equipa de técnicos de veterinária ao local, acompanhada de elementos do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da Guarda, no dia 31 de dezembro.

Os elementos da autoridade em assuntos veterinários consideraram que os animais estavam magros, mas que não havia sinais de abandono dos equídeos ou maus tratos, garante O Mirante. Em declarações à mesma publicação, a GNR adiantou que morreu uma égua “devido a complicações de amamentação dos poldros”.

O grupo alegava existirem relatos de abandono dos animais desde julho e fez também uma denúncia ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém, que foi encaminhada para o Ministério Público de Almeirim.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?