Médicos Veterinários

WSAVA pede que clínicas veterinárias sejam consideradas serviços essenciais

Associação de Veterinários Dinamarqueses publica novo guia de utilização de antibióticos em clínicas veterinárias

A Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA) está a apelar aos governos e autoridades veterinárias mundiais que os hospitais e clínicas veterinárias sejam classificados como “serviços essenciais” para que possam continuar a prestar atendimentos urgentes durante a pandemia de Covid-19.

Entre as medidas de mitigação de riscos em muitos países estão o encerramento de negócios não essenciais – é por este motivo que a WSAVA teme que os hospitais e clínicas veterinárias possam ser forçados a deixar de funcionar.

A WSAVA relembrou também que, nesta altura, os animais correm o risco de sofrer de stresse e solidão, devido à necessidade de autoisolamento.

“Apoiamos plenamente as medidas de mitigação de riscos que estão a ser introduzidas como parte da luta global contra a Covid-19, mas estamos preocupados com os relatos de alguns dos nossos membros, que referem que lhe foi pedido que fechassem as portas. Os veterinários e suas equipas oferecem cuidados médicos essenciais aos animais, asseguram a saúde e o bem-estar animal e apoiam o vínculo humano/animal de companhia, protegendo esses relacionamentos profundos e importantes”, explica Shane Ryan, presidente da WSAVA.