Animais de Companhia

Ter cão pode rejuvenescer donos até dez anos

Benefícios fiscais para donos de animais de estimação

Ter um animal de estimação, neste caso um cão, pode rejuvenescer os donos até dez anos. A conclusão é de um estudo desenvolvido por investigadores da Universidade de St. Andrews, na Escócia, e revela que ter um cão pode levar os donos a comportar-se como pessoas mais novas e incentivar a uma vida mais ativa.

De acordo com a equipa responsável pela investigação, coordenada por Zhiqiang Feng, estes benefícios são independentes da distância percorrida durante os passeios feitos com os cães, estando acima de tudo relacionados com o facto de os passeios ajudarem a combater o sedentarismo.

“Ter um cão em casa faz com que o nível de atividade física de cada um seja aproximadamente equivalente ao de uma pessoa dez anos mais jovem”, revela o cientista responsável pelo estudo.

Para chegar a estas conclusões, os investigadores analisaram 547 idosos com uma idade média de 79 anos residentes na Escócia e que viviam a uma distância de 100 quilómetros uns dos outros.

Ao longo de sete dias, os idosos utilizaram um dispositivo que media os seus movimentos. Entre os participantes, apenas 9% (cerca de 50 pessoas) tinham cão e todos eles apresentaram, após o estudo, maiores níveis de atividade física e menores sinais de ansiedade e depressão.

As conclusões “mostram que ter um cão está associado com um nível superior de atividade física em pessoas com mais de 65 anos. Em média, os donos mais velhos eram 12% mais ativos que os restantes participantes da mesma idade que não tinham um animal”, refere o estudo.

A juntar-se aos benefícios físicos estão as vantagens trazidas pelos cães para a saúde mental, já que “em média, os indivíduos com cães tendem a apresentar níveis inferiores de depressão”, aponta Zhiqiang Feng.