OMS: Cancro poderá ser responsável pela morte de 12 milhões em 2030

OMS defende doações de sangue voluntárias

O cancro é a principal causa de morte no mundo. Em 2007, 7,9 milhões de pessoas foram vítimas de doenças oncológicas, 13% do total das mortes. Dentro de duas décadas este cenário pode vir a agravar-se, pois segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2030, o número de mortes poderá ultrapassar 12 milhões por ano.

Por outro lado, segundo o “Correio da Manhã”, o alerta, divulgado ontem, sublinha a possibilidade de serem prevenidas 30% das mortes por cancro.
Os tipos de cancros mais frequentes, segundo o número global de mortes, são os do pulmão, estômago, fígado, colo-rectal, esófago e próstata para o homem e para a mulher os cancros da mama, pulmão, estômago, colo-rectal e cervical.
A OMS revela que as mortes anuais por neoplasia são, respectivamente, do pulmão (1,4 milhões de casos), estômago (866 mil), cólon (677 mil), fígado (653 mil) e mama (548 mil).
Face a estes números, a OMS alerta para a necessidade de se evitar os factores de risco (obesidade, consumo de tabaco e álcool, sexo não protegido, vírus das hepatites B e C, entre outros), apostar na vacinação contra os vírus do papiloma humano e hepatite B, controlar os riscos profissionais e reduzir a exposição solar.