Algarve: Mais de uma centena de aves descobertas mortas em ETAR

Algarve: Mais de uma centena de aves descobertas mortas em ETAR

Nos últimos quinze dias, mais de 100 patos e outras aves foram encontrados mortos na estação de tratamento de águas residuais (ETAR), situada entre Faro e Olhão, alertou ontem fonte da Águas do Algarve.

De acordo com aquela fonte, as aves podem ter sido vítimas de botulismo, mas ainda não há certezas, pelo que estão a ser efectuados exames aos animais para que se possa determinar a causa das mortes.
Segundo o “Diário Digital”, a mesma fonte avançou que, desde há quinze dias até meados da semana passada, foram contabilizadas cerca de noventa aves mortas, sendo que no dia 28 de Julho foram removidas do local mais algumas dezenas.
Alguns dos exemplares são encaminhados para análise e outros para uma estação de incineração em Beja. O caso está a ser acompanhado por técnicos da Câmara Municipal de Faro, Parque Natural da Ria Formosa (PNRF), Direcção Regional da Agricultura e Pescas do Algarve (DRAPALG) e CCDR/Algarve.
A ETAR em causa, responsável pelo tratamento da maior parte das águas de Faro, é apelidada de estação de lagunagem, o que significa que funciona com base em baixa tecnologia e sem recurso a equipamentos ou produtos químicos, acrescenta a Águas Algarve.