Animais Errantes

Construção do CRO de Sines deverá estar terminada em fevereiro de 2020

Construção do CRO de Sines deverá estar terminada em fevereiro de 2020

Já arrancaram as obras de construção do novo centro de recolha oficial de animais (CRO) de Sines, revelou esta segunda-feira (7 de outubro) a Câmara Municipal de Sines. Com um investimento previsto de 197 mil euros, as obras deverão estar terminadas em fevereiro de 2020.

Segundo o município, citado pela agência Lusa, o projeto, que tem como objetivo “alojar condignamente os cães e gatos errantes” e “prestar um serviço médico e de higienização aos animais”, é “totalmente financiado pelo município”. O novo CRO vai ser construído em terrenos municipais, “na zona da Costa do Norte”, em Sines, numa área que está sob jurisdição da administração portuária. “Trata-se de uma localização importante, uma vez que permite estar próximo da cidade e devidamente distante das habitações”, esclarece ainda Nuno Mascarenhas, presidente da autarquia.

O projeto será dividido em duas fases e prevê a construção de um edifício de raiz com um “conjunto de boxes” para albergar os animais, gabinetes para os técnicos e “espaços para receber as pessoas que tragam animais para o canil”. “Na primeira fase será construído o módulo para cães, seguindo-se, na 2.ª fase, a construção do alojamento de gatos e o restante corpo destinado aos serviços”, disse ainda o presidente da Câmara Municipal.

Recorde-se que, no início de setembro, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) revelou à Lusa que, atualmente, existem apenas 136 centros de recolha oficial (CRO) de animais para os 308 municípios existentes em Portugal, ou seja, quase metade das autarquias ainda não dispõem de serviços próprios para recolher e esterilizar animais errantes.