Cães: Administração de eritropoietina acelera recuperação da função renal

Cães: Administração de eritropoietina acelera recuperação da função renal

Uma equipa de cientistas da Columbia University avaliou a capacidade da eritropoietina (EPO) de protecção sobre os rins caninos durante uma isquemia grave, noticiou o “UroToday”.

No estudo, um grupo de trinta cães foi primeiramente submetido a uma nefrectomia laparoscópica tendo sido depois subdividido em cinco grupos (n=6). O grupo 1 foi submetido a uma insuflação abdominal com placebo de 1.5h; o grupo 2 foi submetido a uma insuflação abdominal de 500u/kg de EPO; o grupo 3 foi submetido a uma clipagem laparoscópica da artéria renal uma hora após a injecção de placebo; o grupo 4 foi submetido a uma clipagem da artéria renal após a administração de 500u/kg de EPO; e, por último, o grupo 5 foi submetido a uma clipagem da artéria renal após a administração de 0.25gm/kg de manitol.
Foram realizadas semanalmente análises aos soros e urinas de 24 horas e os animais foram mantidos por 28 dias.
Após quatro semanas em recuperação, os cães que receberam EPO antes da isquemia (grupo 4) recuperaram significativamente a função renal, em oposição àqueles que receberam placebo ou manitol.
Em conclusão, o estudo aponta que a administração de EPO antes de isquemia pode impulsionar a recuperação da função renal, ao contrário do que acontece com a administração de placebo ou manitol.