Dermatologia

Atopia: “a rainha do prurido crónico”

dermatologia

Carlos Vich, diplomado pela European School for Advanced Veterinary Studies (ESAVS) em dermatologia, esteve no Porto (dia 7) e em Lisboa (dia 8), no âmbito da Speaker Tour da Cesman-Hill’s: ‘Sou fã do Prurido! E vocês?’.

O médico veterinário, começando por dizer que “a pele é um órgão muito ativo”, falou da etiologia do prurido no cão, explicando que pode ser uma consequência, por exemplo, da alergia à picada da pulga, das alergias alimentares ou da atopia.

Concentrando-se mais na atopia, Carlos Vich brincou que é “a rainha do prurido crónico”. De acordo com o especialista em dermatologia, é importante “confirmar ou descartar as patologias secundárias através de citologias”. Sendo que, em termos de tratamentos, salientou que se deve recorrer à imunoterapia, à farmacoterapia, à ‘shampooterapia’, à dieta rica em ácidos gordos e, mais recentemente, à terapia com células-mãe. A este propósito, o médico veterinário frisou, à VETERINÁRIA ATUAL, que “atualmente estão a ser muito utilizadas no tratamento de problemas de olhos e articulações, contudo no relativo à atopia ainda estamos numa fase inicial: já está estudado, mas está-se em fase de ensaios”.

Derm Defense

“A dermatite atópica é um ciclo vicioso que requer uma abordagem multimodal”, apontou Margarida Tomé, da Cesman-Hill’s. Neste sentido, defendeu a preponderância da nutrição nesta ‘luta’, apresentando a nova dieta de prescrição Derm Defense. “É o maior lançamento a seguir ao Hill’s Metabolic”, declarou.

Margarida Tomé explicou que a Derm Defense contém, entre outras substâncias, polifenóis, que são “um mecanismo de defesa natural das plantas contra as radiações UV e agentes patogénicos” e “inibem a resposta alérgica”. Deste modo, a dieta em questão contribui para a redução dos sinais de alergia ambiental ao interromper a resposta alérgica interna, assim como cria uma barreira contra episódios futuros.