Quantcast
Produtos

Purina lança alimento dietético CC Cardio Care

Purina lança alimento dietético CC Cardio Care

A Purina Pro Plan Veterinary Diets apresentou o novo CC Cardio Care, alimento dietético com uma fórmula que pretende proteger o coração dos cães adultos. De acordo com a marca, a fórmula está “comprovada em como atrasa a progressão da doença mixomatosa da válvula mitral (DMVM), que suporta a função cardíaca e que se encontra também recomendada para insuficiência cardíaca crónica e sopro cardíaco”.

Em comunicado, a Purina revela que a fórmula do CC Cardio Care contém:

  • triglicéridos de cadeia média (TCMs) – “como fonte alternativa de energia para os miócitos”;
  • aminoácidos essenciais (metionina e lisina) precursores de carnitina – “um transportador crucial para os ácidos gordos entrarem nas mitocôndrias”;
  • óleo de peixe (fonte de ácidos gordos ómega-3) “para ajudar a reduzir a inflamação”;
  • vitamina E – “para ajudar a prevenir os danos oxidativos nas células –, magnésio – que se liga ao ATP para fornecer energia às células cardíacas –, taurina –para ajudar a manter a função contrátil do coração”.
Resultados de estudo

Segundo um dos estudos realizados já publicado – Li Q, Heaney A, et al. Dietary intervention reduces left atrial enlargement in dogs with early preclinical myxomatous mitral valve disease: a blinded randomized controlled study in 36 dogs. BMC Veterinary Research. 2019; 15:425 – “nenhum cão com DMVM que consumiu a dieta com a combinação de nutrientes protetores cardíacos demonstrou progressão do estádio da doença no final do estudo”. Esta verificação contrasta com os 37% dos cães com DMVM que consumiram dieta controlo e que apresentaram progressão do estádio B1 para estadio B2 (ACVIM).

Além disso, 30% dos cães com DMVM que consumiram a dieta com a combinação de nutrientes protetores cardíacos demonstraram redução do grau de regurgitação mitral e apresentaram uma tendência de redução no diâmetro do átrio esquerdo.

A combinação de nutrientes protetores cardíacos teve também um impacto positivo nas alterações metabólicas em cães com DMVM: “melhorou a utilização de ácidos gordos como fonte de energia e reduziu a inflamação e o stresse oxidativo”.

Saiba mais aqui.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?