Medicina Veterinária

O seu gato vomita ou regurgita? Saiba quais as doenças associadas

O seu gato vomita ou regurgita? Saiba quando consultar o veterinário

Muitos tutores consideram o vómito dos seus gatos normal, mas quando a situação é mais recorrente pode levantar algumas preocupações e ser mesmo indício de vários problemas de saúde. Perguntámos à médica veterinária Maria João Fonseca, responsável pelo Hospital do Gato, em que situações é conveniente consultar o médico veterinário.

Frequência do vómito

“Em termos gerais pode considerar-se normal que o gato vomite até duas vezes por mês (ou mesmo uma vez por semana). Mas a perceção da frequência do vómito por tarte dos tutores é muito variável”, refere a médica veterinária. “É importante que exista um registo de datas. Se por um lado o vomito é uma situação que preocupa os tutores, o contrário é também muito frequente. Ou seja, o tutor não valoriza este sinal porque no seu entender era um vomito esporádico e, como tal, normal”.

Quando os médicos veterinários pedem para os tutores fazerem este registo afinal percebem que se trata de um problema frequente, às vezes quase diário. “Esta situação é sobretudo frequente em casas com vários tutores, que não comunicam entre eles a ocorrência, porque cada um achava que era esporádico”.

Dica: Criar um registo para colocar na porta do frigorífico. “Sempre que o gato vomita assinalam a data e o tipo de vomito. Quando há vários gatos em casa, o trabalho de detetive é mais difícil. A utilização de uma webcam pode dar uma ajuda para perceber qual é   gato que anda a vomitar, sugere Maria João Fonseca.

Independentemente da frequência do vomito é essencial perceber “se o vomito é acompanhado de perda de perda de peso ou de qualquer outro sinal de doença. Se assim é deve ser sempre valorizado”.

 

Doenças mais frequentes

A médica veterinária refere quais as doenças mais frequentemente associadas a um quadro de vómito crónico:

-Indiscrição alimentar e doenças infeciosas/parasitárias em gatinhos;

– Doença inflamatória intestinal (IBD) e pancreatite em gatos adultos;

-Doença renal crónica, hipertiroidismo e pancreatite em gatos seniores.

“O vómito crónico também está associado a várias doenças oncológicas que, embora mais prevalentes em gatos seniores, são transversais a todas as idades”.

Dica:  Caso veja o gato a ‘tossir’ e provocar o vómito deve registar o sucedido e falar com o médico veterinário. “Filmar pode ajudar no diagnóstico”.

 

Como evitar bolas de pelo

Desde cedo que é importante que o tutor ganhe sensibilidade para perceber que, apesar de ser uma espécie que pode vomitar sem que isso signifique que esteja doente, o vómito tem de ser valorizado se for acompanhado de outro sinal, ou se a sua frequência for superior ao que é aceitável.

“Existem produtos para evitar a formação de bolas de pelo, bem como estratégias de maneio do pelo, que os tutores devem conhecer e aplicar desde cedo para que o gato se habitue (sobretudo em gatos de pelo médio/comprido). O modo como damos a alimentação também é crucial para evitar alguns tipos de vomito.

Dica: Usar comedouros interativos, em detrimento das taças.

 

Erva: sim ou não?

Apesar de alguns tutores evitarem dar erva aos gatos por estes vomitarem de seguida, segundo Maria João Fonseca “este tipo de vómito, a seguir à ingestão de erva, é um mecanismo normal de eliminação de bolas de pelo e, como tal, os gatos devem sempre ter erva à disposição”.

Embora ‘vomitar pelos’ seja normal, “se se verificar que o gato vomita pelos mais do que uma vez por semana, o facto deve ser valorizado. Verificou-se que existe uma correlação entre a formação de bolas de pelo e o Síndrome inflamatório intestinal. E, como tal, não é pelo facto de serem pelos que não se deve valorizar”, alerta a médica veterinária.

 

Dica: Também acontece com frequência que o gato não vomita, mas sim regurgita, nomeadamente porque comeu depressa demais. “Além das habituais perguntas que nos permitem distinguir vomito de regurgitação, pode ser interessante pedir ao tutor para filmar. Através da observação de vídeos, por vezes conseguimos distinguir tosse de vomito”.

 

 

Workshops sobre gatos

No segundo domingo de cada mês, o Pavilhão do Conhecimento organiza workshops sobre gatos. O programa foi desenvolvido pela equipa do Grupo Hospital do Gato e podem participar tutores a partir dos 13 anos, ou crianças de idade inferior, desde que acompanhadas por um adulto. As sessões têm a duração de uma hora e são gratuitas.

Workshop Casas mais Car Friendly – Gatos mais Felizes

9 de dezembro – 11h30 – 12h30