Investigação

Fraturas de dentes em cães explicadas

Fraturas de dentes em cães explicadas

Um estudo realizado pela Universidade da Pensilvânia, em colaboração com Mars Petcare e a Universidade Estadual da Carolina do Norte, analisou os fatores externos responsáveis pelas fraturas dos dentes dos cães durante a mastigação.

Publicado na revista científica Frontiers In Veterinary Science, o estudo analisou 24 dentes pré-molares extraídos de cadáveres de cães e submetidos a testes de compressão axial a 60 graus (testes de resistência).  De acordo com os autores do estudo, a fratura mais encontrada em todas as amostras foi a fratura da coroa, não tendo sido identificadas associações significativas entre a fratura e a raça do cão, idade, peso, ângulo de impacto, altura e diâmetro da coroa e força máxima aplicada.

“A força máxima média suportada pelos dentes testados antes da fratura estava entre a capacidade média de mastigação suportada pela média dos cães. Os cães que são frequentemente expostos a recompensas e a brinquedos duros podem estar expostos a um maior risco de fratura dos pré-molares como resultado do excesso de esforço durante a mastigação”, explicam os autores do estudo.