Animais de Companhia

Há novos municípios com cheque veterinário

Há novos municípios com cheque veterinário

A Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) assinou esta semana protocolos com os municípios de Felgueiras e de Mirandela para oficializar os protocolos referentes ao cheque veterinário, uma iniciativa lançada pela OMV em 2017 que tem como objetivo apoiar as autarquias na recolha de animais abandonados.

De acordo com dados da Ordem dos Médicos Veterinários, em 2017 e 2018, os Centros de Recolha Oficial (CRO) espalhados por todo o País receberam, respetivamente, cerca de 41 mil e 36 mil animais abandonados, o que, segundo Jorge Cid, Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, “é uma realidade preocupante, para a qual temos de encontrar soluções efetivas e sobretudo estruturais”.

O cheque veterinário foi criado pela OMV com o objetivo de “atenuar este flagelo nacional que é o abandono de animais. O Programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco, vulgarmente conhecido como cheque veterinário, visa apoiar os animais abandonados e recolhidos pelas autarquias e os animais de famílias carenciadas, tendo como principal missão criar uma rede de cuidados primários médico-veterinários para animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, desparasitação, identificação eletrónica e esterilização”, explica a ordem.

O programa dota, assim, os municípios dos instrumentos necessários para o cumprimento da Lei nº 27/2016, de 23 de agosto, que veio aprovar as medidas para a criação de uma rede de Centros de Recolha Oficial de animais e estabelecer a proibição do abate de animais errantes como forma de controlo da população.