Animais de estimação

319 felídeos esterilizados ao abrigo do programa CED em Braga

O município de Braga anunciou esta semana a esterilização de 319 felídeos errantes, 194 dos quais fêmeas, ao abrigo do programa CED (capturar, esterilizar, devolver), que teve início em setembro do ano passado.

Para a implementação deste programa, a autarquia minhota assinou um protocolo de cooperação com a associação de proteção animal Abandoned Pets e com a Associação Para a Proteção de Animais Errantes de Braga, às quais disponibilizou até ao momento uma verba de cerca de 40 mil euros.

De acordo com o município, que conta também com uma ambulância emergência para os animais do concelho, estima-se que o trabalho desenvolvido tenha permitido evitar 600 ninhadas e cerca de 3000 filhotes.

As associações no terreno dispõem das ferramentas necessárias à implementação das medidas de captura, esterilização dos animais e devolução através da iniciativa Cheque Veterinário da Ordem dos Médicos Veterinários.

Segundo a autarquia, foram emitidos 467 cheques cirúrgicos (CVC) e 302 cheques veterinários CED (CVCED). Estes últimos permitiram a identificação eletrónica, a desparasitação e a vacinação antirrábica dos animais.

O trabalho das associações aderentes a este projeto passa também pela promoção da adoção dos felídeos, cujo comportamento e sociabilização com o ser humano permite uma adoção mais segura.

“Este é um programa cujo sucesso se deve, em grande parte, à determinação das equipas de voluntários que, de forma gratuita, dedicam o seu tempo aos felídeos errantes e lhes proporcionam carinho e bem-estar. Ao projeto CED aderiram igualmente vários centros de atendimento médico-veterinários do concelho”, pode ler-se num comunicado da autarquia.