Animais de Produção

OIE confirma que existem mais de 5000 surtos ativos de peste suína africana

O número de surtos ativos de peste suína africana já atingiu os 5763, em 15 países de todo o mundo, avança o último relatório da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). De acordo com a organização, a doença continua a ser uma das ameaças mais graves à saúde animal, sobretudo no continente asiático, onde já provocou a morte de milhões de animais.

A OIE diz, ainda, que a doença provocou a morte de 2239 suínos entre 21 de junho e 4 de julho, com a China a ser o país mais afetado, com a notificação de 1589 suínos mortos, seguido pela Polónia.

Na Europa, existem surtos da doença ativos na Bélgica, na Bulgária, na Hungria, na Letónia, na Moldávia, na Polónia, na Roménia, na Rússia e na Ucrânia. Já na Ásia, os países afetados são o Cambodja, a China, a Coreia do Norte, Laos e Vietname.

No passado mês de junho, a Comissão Europeia demarcou novas zonas de risco elevado de peste suína africana, assumindo a intenção de combater a propagação da doença de forma pró-ativa. Em Portugal, o Governo aprovou, através de um despacho publicado em Diário da República, um plano de ação para a prevenção da peste suína africana que conta com medidas como a realização de um censo nacional sobre o javali e a implementação de um plano de correção da densidade populacional de javalis e de espécimes caçados, em colaboração com as organizações do setor da caça.