Conservação

Lince ibérico pode deixar de ser espécie ameaçada

Lince ibérico pode deixar de ser espécie ameaçada

O lince-ibérico passou de criticamente ameaçado para ameaçado de extinção e poderá ser espécie vulnerável em poucos anos e sem estatuto de ameaça dentro de décadas. A notícia foi avançada por Pedro Sarmento, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), que estima que a população de lince-ibérico a viver na natureza em Portugal seja constituída por 75 animais.

“É possível que, dentro de poucos anos”, o lince-ibérico passe a ter estatuto de espécie “vulnerável” e “também é possível que, mais umas décadas, deixe de estar ameaçado e de ter qualquer estatuto de ameaça”, disse Pedro Sarmento, em declarações à Lusa.

O responsável integra o Projeto de Recuperação da Distribuição Histórica do Lince-Ibérico em Espanha e Portugal, LIFE+Iberlince, e recorda que o estatuto de conservação da espécie era de criticamente ameaçada de extinção. Em 2016, “face à evolução da população”, conseguida após três anos de reintrodução de exemplares em Espanha e dois em Portugal, “baixou uma categoria”, para ameaçada de extinção.

Atualmente, o ICNF estima que a população de lince-ibérico a viver na natureza em Portugal seja constituída por 75 animais, espalhados pelos concelhos de Mértola, Serpa, Castro Verde e Almodôvar, no distrito de Beja, e Alcoutim, no distrito de Faro.