Investigação

Vai ser lançada uma app para acompanhar a vida dos linces-ibéricos

Projeto nacional quer combater envenenamento de animais selvagens

O Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) vai lançar uma aplicação digital que permite acompanhar os trabalhos de recuperação do lince-ibérico no seu centro, em Silves.

A app digital surge em substituição do “miradouro do lince”, que permitia a visualização de linces integrados Centro Nacional de Reprodução do Lince-Ibérico (CNRLI), através da utilização de binóculos. O miradouro, que estava situado a 500 metros do centro, ardeu em agosto de 2018.

“Estamos a estudar com a Câmara de Silves de forma a criar uma aplicação para que, no conforto dos lares, as pessoas possam ver as imagens e a vida dos linces”, afirmou Joaquim Castelão Rodrigues, diretor regional do ICNF no Algarve, citado pelo jornal Público.

O objetivo é permitir a visualização dos linces através de tecnologia que permite a monitorização dos cercados por imagem a partir do centro, por forma a promover também uma sensibilização e aproximação da população a esta espécie.

O ICNF, em parceria com a Câmara de Silves, está a promover iniciativas para dar visibilidade às atividades do CNRLI. A ideia é que o público possa ver imagens reais de linces, quer dos que estão no centro de reprodução ou até “dos animais em liberdade”, já que a razão de existência do centro é reproduzir linces para serem libertados na natureza, sublinhou.

Quanto ao miradouro destruído pelo fogo, a intenção é reconstruir a estrutura e criar “uma zona de repouso para os caminhantes recuperarem forças”, explicou Joaquim Castelão Rodrigues, salientando que aquele ponto está inserido num troço da Via Algarviana.