Médicos Veterinários

Profissões do setor veterinário entre profissões de risco por potencial exposição à covid-19

Um estudo já o apontava, mas dados oficiais vieram confirmá-lo: as profissões do setor veterinário estão entre as de maior risco em relação à exposição ao novo coronavírus, segundo estatísticas do governo do Reino Unido.

A análise foi realizada pelo Instituto Nacional de Estatística britânico (Office for National Statistic), que elaborou uma lista sobre as profissões com risco mais elevado de exposição potencial a doenças. Os médicos veterinários ficaram em nono lugar.

Entre os postos de trabalho de maior risco constam várias funções de cuidados de saúde. As dez principais profissões com maior exposição potencial à covid-19 são, por ordem, enfermeiros/auxiliares dentários, enfermeiros, médicos, supervisores ou guardas de residências, cuidadores, médicos dentistas, radiologistas, técnicos de medicina dentária, veterinários e parteiras.

As estatísticas, divulgadas no dia 11 de maio, foram reveladas como parte de um relatório que analisava a forma como o vírus se está a propagar pelo Reino Unido.

As profissões nomeadas são avaliadas mediante alguns fatores, como o contacto e proximidade com terceiros, um fator-chave na avaliação do risco da transmissão da covid-19.

“Existe uma correlação clara entre a exposição a doenças e a proximidade física de outras pessoas em todas as profissões”, aponta o relatório, citado por órgãos de comunicação social do Reino Unido.

Os dados indicaram ainda que os trabalhadores do setor da saúde não registaram taxas mais elevadas de mortalidade de covid-19 quando comparados com outros profissionais de outros setores da mesma idade e sexo.

Algumas profissões envolvem um trabalho muito próximo com outras pessoas, além da exposição diária a doenças. As características dos trabalhadores em cada uma destas profissões permite ter a perceção de quem poderá estar mais exposto no exercício das suas funções.

Há mais mulheres a trabalhar em profissões com maior probabilidade de contacto frequente com outras pessoas e também em profissões mais expostas a doenças. Três em cada quatro trabalhadores (75%) nestas funções são mulheres. Entre estas contam-se enfermeiras/auxiliares dentárias, parteiras e enfermeiras veterinárias, profissões em que as mulheres constituem a maioria dos trabalhadores.

Além disso, um em cada cinco dos que trabalham nestas profissões têm 55 anos ou mais, a mesma proporção que a da população ativa em geral. Os trabalhadores desta idade estão sobrerrepresentados em algumas das profissões analisadas.

Pode consultar aqui os dados.