Quantcast
Animais de Companhia

Posso passear o meu cão? Associação italiana emite recomendações para detentores de animais

Posso passear o meu cão? Associação italiana emite recomendações para detentores de animaisPosso passear o meu cão? Associação italiana emite recomendações para detentores de animais

Perante o grande número de casos de Covid-19 em Itália, a Associação Nacional para a Proteção dos Animais deste país (ENPA – Ente Nazionale Protezione Animali) esclareceu algumas questões no que diz respeito aos efeitos do surto do novo coronavírus nos animais de companhia.

O decreto do governo italiano “Eu fico em casa” está a restringir o movimento de pessoas e multidões para impedir a propagação do Sars-Cov-2. Contudo, a ENPA nomeou exceções relacionadas com os animais de estimação.

A ENPA explica que o decreto italiano não proíbe a circulação de pessoas e animais dentro da localidade em que residem, sendo possível passear os animais de estimação mesmo com as restrições em vigor.

A associação defende que o passeio é necessário para o bem-estar, tanto dos animais de estimação como dos proprietários. No entanto, nas caminhadas “é preciso estar sempre muito atento às regras mínimas de saúde” e estas devem durar o tempo estritamente necessário, sem deslocações muito longínquas.

As restrições gerais são, contudo, mais rigorosas no caso de a pessoa ter testado positivo ou estar em quarentena, sendo que nesses casos há “proibição absoluta” de sair de casa.

De acordo com a associação, em Itália é possível sair de casa para levar o animal a exames veterinários, desde que o proprietário tenha uma declaração que expresse que o motivo para sair de casa é estritamente necessário.

Os movimentos derivados da detenção de animais de companhia só são permitidos dentro do município de residência. Há ainda outras exceções, como uma pessoa que cuide de uma colónia de gatos noutro município: nesse caso, a pessoa responsável pode continuar a tratar dos animais. Esta é uma situação em que “a circunstância é um estado de necessidade” para os gatos, já que, caso estes não sejam alimentados, podem procurar alimento e dispersar, o que pode gerar um “problema de saúde”, de acordo com a ENPA.

Além disto, a associação italiana explicou que a adoção de animais em abrigos não foi suspensa, nem proibida, e as lojas de animais de estimação não serão fechadas, mesmo com as restrições aprovadas em 11 de março, pois fazem parte da lista de lojas que podem permanecer abertas.

O Ministério da Saúde italiano, tal como outras organizações internacionais de saúde – Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais (WSAVA) –, divulgou ainda uma mensagem para tranquilizar os detentores de animais, especificando que os gatos e os cães não têm qualquer papel na propagação do novo coronavírus.