Quantcast
Animais de companhia

Estudo indica que mortalidade anestésica global em gatos é de 0,63%

Estudo indica que mortalidade anestésica global em gatos é de 0,63% iStock

08Um estudo internacional, publicado na revista científica Veterinary Record, revelou que a mortalidade anestésica em gatos é de 0,63% e que 74,5% das mortes relacionadas com anestesia ocorrem no pós-operatório.

A investigação “Mortalidade anestésica em gatos: uma análise mundial e de avaliação de risco”, é da autoria de José Ignacio Redondo, professor de anestesiologia veterinária da CEU Cardenal Herrera University, e foi realizado em parceria com seis investigadores de universidades e hospitais veterinários da Austrália, Argentina e Espanha.

 

A análise foi realizada a partir de uma amostra de 14.962 casos, em que foram registados os estados de saúde prévio dos gatos, o tipo de procedimento realizado e a monitorização realizada e o protocolo anestésico utilizado.

Neste sentido, as intervenções torácicas, seguidas das cirurgias abdominais e das cirurgias ortopédicas/neurológicas foram as que apresentaram uma maior mortalidade. Da mesma forma, o uso de ventilação mecânica foi também associado ao aumento da probabilidade de óbito.

 

Por outro lado, o estudo também identificou os protocolos e técnicas que reduzem a mortalidade em gatos e que podem tornar o procedimento anestésico mais seguro.

“A análise permitiu identificar os fatores de risco relacionados à mortalidade anestésica em gatos, informação fundamental para desenvolver estratégias que melhorem a segurança anestésica e que estabeleçam medidas que mitiguem os riscos, para que esta área continue a melhorar”, afirmou José Ignacio Redondo.

 

O estudo faz parte do projeto COMPLRED, que avalia a mortalidade anestésica e fatores de risco em cães e gatos.

 

 

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?