Saúde Animal

Veterinários britânicos avisam: importação de cães coloca saúde animal e humana em risco

Veterinários britânicos avisam: importação de cães coloca saúde animal e humana em risco

Apesar de bem-intencionados, os tutores britânicos que importam cães abandonados de outros países, estão a colocar milhões de animais de companhia do Reino Unido em risco. O alerta foi dado pela British Veterinary Association (BVA), que depois de ouvir a classe médico-veterinária revela que nove em cada dez veterinários britânicos estão preocupados com este ‘movimento migratório’ de cães abandonados.

Os médicos veterinários britânicos defendem que os cães abandonados provenientes de outros países e com historiais de saúde desconhecidos podem ser portadores de doenças exóticas potencialmente perigosas.

A BVA revela que pelo menos 40% dos médicos veterinários detetaram, no último ano, doenças novas ou raras associadas a cães importados para o país. 25% revelam ter detetado casos de leishmaniose.

John Fishwick, Presidente da British Veterinary Association, explica que “somos uma nação de amantes de animais, por isso, a vontade de adotar cães abandonados ou negligenciados de outros países e dar-lhes uma casa no Reino Unido é completamente compreensível. Infelizmente, as consequências escondidas podem ser desastrosas para a saúde e bem-estar dos outros animais, assim como dos humanos. Como veterinários, estamos extremamente preocupados com os riscos que se colocam com a adoção de animais com historiais clínicos desconhecidos e, apesar de isto poder parecer duro, acreditamos que as consequências para a população de cães do Reino Unido devem pesar mais do que o benefício de apenas um animal.”