Animais de Companhia

Quatro gatas esterilizadas ao abrigo do cheque veterinário

WSAVA lança programa para formar líderes de opinião em gestão da dor

Pela primeira vez desde que entrou em vigor este ano, foi utilizado um cheque veterinário atribuído pela Junta de Freguesia de São João da Madeira. De acordo a junta e com o semanário labor.pt, na semana passada foramesterilizadas quatro gatinhas de rua de uma colónia de gatos existente em Fundo de Vila”.

O Programa Nacional de Apoio à Saúde Veterinária para Animais de Companhia em Risco (PNASVACR), conhecido como “Cheque Veterinário, está em vigor desde o início do ano para todas as famílias carenciadas desta freguesia que não consigam pagar serviços de saúde animal, desde que validadas segundo o índice de Segurança Social”.

O PNASVACR contempla também casos como este, em que as gatas de rua se encontravam em risco. Este programa visa a prestação de cuidados de saúde [por parte de Centros de Atendimento Médico-Veterinários que integram a rede Cheque Veterinário] aos animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, desparasitação e esterilização, bem como tratamentos médicos e de urgência 24 horas”.

A junta de freguesia tem disponíveis 1500 euros para 2020, dedicados a este efeito.

Este cheque foi criado para ser usado por famílias carenciadas para providenciar cuidados médicos aos animais de estimação. A medida surgiu de um projeto-piloto, lançado em 2014 pela OMV.

O objetivo é criar parcerias com as câmaras do País para que passem a dispor de cheques veterinários que cubram os custos de determinadas intervenções médico-veterinárias. Estima-se que, em termos de juntas de freguesia, apenas mais uma tenha aderido ao programa desde o início do ano, além de São João da Madeira.

O cheque veterinário é emitido pela junta aos tutores dos animais de companhia identificados como beneficiários e pode ser usado em clínicas aderentes.

*Notícia corrigida em 26 de fevereiro de 2020 para alterar a data de lançamento do cheque veterinário, que foi em 2014 e não em 2017, como anteriormente mencionado.