- Veterinaria Atual - https://www.veterinaria-atual.pt -

Onda de calor na Europa provoca infestação de lagarta do pinheiro

A onda de calor que afetou a Europa nas últimas semanas provocou uma infestação de lagarta do pinheiro, uma lagarta tóxica e conhecida por causar inchaço, irritação e, em casos mais graves, dificuldades respiratórias. Os animais estão entre os que estão em maior risco, uma vez que os insetos caem das árvores e enterram-se no solo.

De acordo com a imprensa internacional, a multiplicação destes insetos deve-se ao inverno ameno e à primavera quente, seguida de uma onda de calor, que se registaram no continente europeu.

Na Alemanha, país que mais tem sentido os efeitos do calor, a rádio alemã RTL reporta que a região a oeste do rio Ruhr, densamente povoada por essas lagartas, está entre as mais afetadas, com algumas escolas e parques a serem encerrados para permitir a destruição dos ninhos construídos em carvalhos. Também em Espanha já existem vários relatos de infestação de lagarta do pinheiro na região norte das Astúrias.

A lagarta do pinheiro tem, habitualmente, entre 2 a 3 cm de comprimento e ‘instala-se’, nas copas das árvores, podendo causar estragos à medida que se alimenta de folhas jovens. Cada uma destas lagartas chega a ter 700 pelos e pode causar erupções cutâneas, irritação nos olhos, tosse ou reações alérgicas.

No caso dos animais, a irritação ocular é a consequência mais comum do contacto direto com este infestante. Um estudo, publicado em 2016 [1] na revista científica Veterinary Ophthalmology, compilou dados acerca de centenas de casos clínicos de cães que sofreram lesões oculares causadas pelo inseto e indica que entre as mais comuns estão a ceratite com infiltração celular (98,57% dos casos) e a uveíte anterior (78,57% dos casos). Além destas, verificam-se ainda casos de hiperemia conjuntival, blefarite e úlceras da córnea.

Outros sinais clínicos habituais são o inchaço do focinho, salivação excessiva, dificuldade em engolir, prurido intenso, urticária e vómitos.