Quantcast
Especial Startups

Lapa: a app que ajuda a encontrar animais de estimação perdidos

startups tecnológicas

A Lapa é uma startup portuense que tem feito sucesso porque foi criativa o suficiente para resolver um problema antigo. Se não se lembra onde deixou a carteira ou as chaves do carro, nada tema! É que a Lapa criou um gadget que se agarra tanto aos seus objetos, como aos seus animais de estimação, e que lhe diz onde estão graças à tecnologia Bluetooth que comunica com uma aplicação no seu smartphone.

João Lobato Oliveira, engenheiro informático e CEO da Lapa, conta que em 2013, “ao procurar objetos ‘perdidos’, eu e um grupo de amigos percebemos que poderíamos oferecer uma solução a uma celeuma mundial. Na verdade, era um problema que nos acontecia, mas o breaking point surgiu quando nos apercebemos da dimensão do problema, que é realmente global e transversal a todas as culturas. Foi aí que surgiu a ideia de dar um toque às nossas coisas, tal e qual como fazemos com o telemóvel.”

Cada um dos dois membros fundadores colocou 1000 euros na fase inicial do projeto e, já depois de receberem um Passaporte Empreendedorismo, decidiram recorrer ao crowdfunding através da Indiegogo, tendo conseguido tornar-se, à data, na empresa portuguesa que mais angariou na plataforma, com um total de 100 mil dólares.

“Tivemos de desenvolver todo o sistema de raiz, desde o hardware ao firmware, passando pelas aplicações móveis – iOS e Android -, bem como pelo website, por todo o design de produto, por todo o conceito e pela arquitetura de sistema. Nesse sentido, o crowdfunding foi um meio para atingir um fim. Garantimos, através do crowdfunding, que tínhamos o financiamento para conseguir desenvolver a solução até ao fim”, explica o CEO da empresa.

Atualmente, a Lapa é uma empresa com dez pessoas, de áreas tão diversas como marketing, comunicação, programação e business development e em 2015 voltou a recorrer ao crowdfunding para ‘levantar’ 340 mil dólares.

“Dois anos depois da primeira campanha, de se ter entregue todo o produto e de estar no mercado, fomos ao programa Shark Tank, onde conseguimos uma ronda seed de 350 mil euros. Essa seedround permitiu-nos não só fazer crescer a equipa, atualmente composta por dez trabalhadores, como redesenhar todo o produto. Com esse apoio lançámos uma nova campanha de crowdfunding para o Lapa 2, na qual angariámos 340 mil dólares”, revela.

app para encontrar animais e objetos

“A Lapa 1 foi criada, na sua inteira totalidade, por mim e pelo Luís Certo. Já a Lapa 2 foi redesenhada com uma equipa e com parceiros que, entretanto, constituímos. Além disso utilizámos o feedback dos nossos clientes, que, à data, já eram cerca de 10 mil, com o intuito de desenhar o melhor produto possível. Tratando-se de um produto faz sentido validar o mesmo antes de o desenvolver. Portanto, o crowdfunding traz-nos não só o financiamento, mas também essa validação de mercado e de clientes”, acrescenta.

Hoje, o pequeno gadget criado pelos dois portugueses já foi vendido para mais de 80 países, desde os Estados Unidos da América, Austrália e Chile a países como República Checa, Holanda, Reino Unido e Japão, e está a ajudar os donos de animais de companhia a resolver um receio antigo: perder o seu animal.

Luís Certo, CTO e Product Manager da Lapa, explica que “aplicada aos animais de estimação, a nossa tecnologia pode ser utilizada com o intuito de prevenção da perda do animal, de proteção e de segurança do mesmo, podendo também uma solução vital para encontrar o animal. Por exemplo, com o Modo de Segurança da Lapa, o utilizador pode receber um alerta se o seu animal se escapar. Além disso, no caso de paradeiro desconhecido do animal, a Lapa oferece a hipótese de o reportar como perdido e, dessa forma, toda a comunidade Lapa pode ajudar o utilizador em questão a procurar o seu cão ou gato perdido.”

Para facilitar este processo, a startup nacional criou também um acessório coleira para animais, que de acordo com a empresa está a ajudar a fazer a diferença, com a redução do número de casos de animais desaparecidos. Temos vários testemunhos de pessoas que utilizam a Lapa para encontrar os gatos dentro da própria casa, quando estes se escondem em sítios inóspitos. Recebemos, numa base semanal, agradecimentos – quer a nível nacional, quer internacional – de clientes que nos garantem que encontraram o seu animal perdido através da Lapa”, acrescenta.

Sobre o hype de empreendedorismo que se vive no país e as condições que são hoje oferecidas aqueles que pretendem investir num negócio próprio, o responsável acrescenta que “o terreno ainda não foi desbravado, e para startups nacionais, em particular como nós, de produto de hardware. Questões de alfândega, burocracias sobre stock, problemas com fornecedores e faturação, burocracias de contabilidade, são coisas que podem retirar muito tempo, o que é muito negativo para uma empresa que está a começar e para a qual todo o tempo é pouco. Estes são os pontos onde a curto prazo podemos [Portugal] mudar para melhor rapidamente. A grande questão, o Investimento, é outro problema nacional. Este irá demorar mais a mudar porque depende da nossa economia, que teima em não recuperar e depende da credibilidade externa, que também demorará algum tempo a recuperar. Apesar de termos muitos problemas, com a quantidade de startups excelentes que temos acho que todas estas mudanças irão ocorrer e que Portugal poderá, dentro de alguns anos, tornar-se um dos melhores locais do mundo para o empreendedorismo.”

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?