Quantcast
Diabetes canina

Investigadores dão mais um passo na compreensão da diabetes canina

Investigadores dão mais um passo na compreensão da diabetes canina

Um grupo de Investigadores da Universidade da Pennsylvania e da Baylor College of Medicine, nos EUA, publicou recentemente os resultados de um estudo que teve como objetivo explorar as causas subjacentes à diabetes canina. 

Pela primeira vez, foi possível quantificar de forma precisa a perda de células beta que produzem insulina em cães que sofrem da doença e comparar com a perda registada em pessoas com diabetes I.

“A arquitetura do pâncreas canino nunca tinha sido estudada ao detalhe como é feito neste trabalho”, refere Rebecka Hess, uma das autoras do estudo. Os resultados agora divulgados mostram que apesar das diferenças da doença entre humanos e cães, as semelhanças encontradas podem permitir investigar a diabetes em cães podem de forma a conseguir insights valiosos para o tratamento de humanos.

Para saber mais sobre os fatores que contribuem para a diabetes canina, os cientistas utilizaram um repositório de amostras de tecido do pâncreas de cães: 23 com diabetes e 17 sem diabetes. Posteriormente, os cientistas recorreram a microscópios para fazer imagens do tecido, que mais tarde foi analisado através de computadores.

Os resultados já estão disponíveis para consulta online.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?