Investigação

Efeito cocktail: cães conseguem ‘filtrar’ ruídos de fundo

Zoonoses responsáveis por 2,2 milhões de mortes por ano

O “efeito cocktail”, amplamente estudado na Psicologia como a capacidade que os humanos têm de apreender ou distinguir um determinado estímulo num ambiente ruidoso, é transversal aos cães. Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos da América, conseguiu demonstrar que os cães, à semelhança dos humanos, conseguem abstrair-se de ruídos de fundo ou secundários para se focarem em determinados sons.

Publicado na revista científica Animal Cognition, o estudo quis comparar a resposta de cães e de bebés de um ano de idade ao serem chamados em ambientes ruidosos. A investigação revela que enquanto os bebés têm alguma dificuldade em reconhecer que os estão a chamar quando existe ruído de fundo, os cães conseguem perceber que estão a ser chamados.

Rochelle Newman, investigadora que coordenou o estudo, explica que “os cães são criaturas sociais que prestam atenção aos adultos que os rodeiam e evoluíram para o conseguir fazer. De certa forma, podem ser comparados com os bebés”.

De acordo com os autores do estudo, os cães conseguem responder ao seu nome quando este é pronunciado no mesmo volume e em simultâneo com uma gravação de uma mulher a ler um livro. Já os bebés geralmente não respondem quando os estímulos são pronunciados no mesmo volume que o som principal.

O estudo está disponível aqui.