Médicos Veterinários

Descentralização das competências dos veterinários municipais “representa um esforço para os municípios”

Descentralização das competências dos veterinários municipais “representa um esforço para os municípios”

Os veterinários municipais têm intensificado a sua luta contra a entrada em vigor do decreto-lei 20/2019, publicado em janeiro deste ano, que prevê a descentralização das competências dos veterinários municipais. À margem da conferência de apresentação da ambulância para socorro animal da cidade de Lisboa, que se realizou hoje, dia 4 de julho, o vereador da Higiene Urbana do município disse à VETERINÁRIA ATUAL que a medida vai representar “um esforço para os municípios”.

“Neste momento ainda estamos a analisar todo o processo e, portanto, quando tivermos o processo todo analisado já teremos uma posição muito mais firme. Naturalmente que representa um esforço para os municípios, mas teremos de fazer uma análise”, afirmou.

“Como tive há pouco oportunidade de explicar, temos uma visão integrada da promoção do bem-estar animal e isso não se esgota numa visão esporádica ou pontual. Há toda uma articulação de várias medidas que convergem para o mesmo ponto, que é a promoção do bem-estar animal com as suas várias vertentes. Por um lado, a questão da promoção dos direitos e da dignidade dos animais, e por outro, a questão da população que tem animais e que em parte não tem meios para cuidar deles. Estamos a procurar dar respostas a essas necessidades. Não devemos dissociar as várias dimensões que aqui temos, mas sim, procurar cruzá-las e gerar sinergias e, com isso, reforçar aquele que é o nosso principal princípio que é a promoção do bem-estar animal na cidade de Lisboa”, concluiu.