Eventos

Cancelamentos devido ao surto de Covid-19 chegam à veterinária

A onda de cancelamentos de eventos devido ao surto de Covid-19 já chegou ao setor da medicina veterinária. São já muitos os eventos nacionais ou internacionais adiados, entre os quais as VIII Jornadas Internacionais de Bovinicultura, que iriam decorrer nos dias 13 e 14 de março de 2020, em Vila Real, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

O VIII AEICBAS Biomedical Congress, evento organizado pela Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto, e que iria decorrer de 12 a 15 de março, foi também cancelado. “É com grande pesar que a Comissão Organizadora do VIII AEICBAS Biomedical Congress comunica que, devido à insegurança sentida no seio do decorrer da epidemia causada pelo Covid-19 e às recomendações partilhadas por diversas entidades, como a DGS, a APIFARMA, a Ordem dos Médicos, a Reitoria da Universidade do Porto e a própria Direção do ICBAS, que recebe e abraça o congresso, não estão reunidas as condições para a realização do VIII ABC e que este será cancelado”, comunicou via e-mail Vasco Mendes, coordenador do Departamento de Parcerias.  A Universidade do Porto já havia anunciado que o ICBAS iria permanecer encerrado até dia 20 de março, assim como a Faculdade de Farmácia, no passado domingo.

Em Birmingham, no Reino Unido, a Ceva resolveu cancelar os seus Welfare Awards 2020 devido ao surto do novo coronavírus. A gala de prémios iria decorrer no dia 1 de abril. Num comunicado divulgado pela empresa de saúde animal, a Ceva apela “à compreensão para esta decisão enquanto precaução para garantir a saúde e segurança” dos seus “estimados hóspedes e funcionários”.

Aqui ao lado, em Espanha, a direção da Associação de Veterinários Espanhóis Especialistas em Pequenos Animais (AVEPA) anunciou que está a ponderar a realização do XIX Congresso de Especialidades Veterinárias AVEPA-GTA 2020, previsto para os dias 17 e 18 de abril, em Bilbao.

A associação afirma estar a par das mais recentes notificações do Ministério da Saúde espanhol e do Conselho-Geral de Escolas Veterinárias de Espanha, que desaconselhou de “forma clara” a realização de reuniões, jornadas, seminários ou congressos que reúnam um número elevado de médicos veterinários.