- Veterinaria Atual - https://www.veterinaria-atual.pt -

Quase metade dos tutores britânicos procura conselhos comportamentais online

Um novo inquérito da Blue Cross revelou que 48% dos tutores britânicos [1] procuram online por conselhos comportamentais para os seus animais, informa o portal Vnonline [2].

Cerca de 80% afirmou que contactaria o seu médico veterinário para conselhos se estivessem a experienciar comportamentos desafiadores. O inquérito revela também que um quarto dos tutores iria procurar inicialmente ajuda de um especialista comportamental qualificado.

 

A Blue Cross está preocupada que alguns tutores estejam a seguir conselhos de comportamento desatualizados ou inadequados, em vez de encontrar uma fonte fiável. “É compreensível que muitas pessoas digam que iriam procurar online conselhos de comportamento, mas os tutores podem não saber o que é um bom conselho ou o se um conselho e técnica de treino é pobre ou ultrapassada, o que pode potencialmente piorar a situação”, declara a especialista comportamental da Blue Cross, Claire Stallard.

“Apelamos sempre às pessoas para que procurem o conselho do médico veterinário, um especialista comportamental ou treinador qualificado se estiverem a ter algum problema com o comportamento do seu animal de companhia.”

 

O Blue Cross Big Pet Census foi lançado para assinalar o 125º aniversário da instituição este ano e é considerado o maior inquérito a tutores, com cerca de 100 mil respostas.

A maioria dos inquiridos (95%) considerou o seu animal como membro da família. O companheirismo e o bem-estar mental foram os principais benefícios apontados.

 

Do outro lado da moeda, o relatório destaca, negativamente, o facto de 17% dos novos tutores não terem conhecido o animal antes da sua adoção e 24% diz que compraria um animal através de um anúncio online.

“Apelamos a qualquer pessoa que pretenda adotar um animal de companhia que faça a sua pesquisa primeiro para garantir que conhece as necessidades do animal antes de as aceitar e se adotar através de um anúncio online para ser minuciosa na verificação de se o criador é genuíno e respeitável”, prosseguiu Claire Stallard.