Quantcast
Médicos Veterinários

Parlamento Europeu vota contra proibição de antimicrobianos autorizados

O Parlamento Europeu decidiu, por voto maioritário, não aprovar a moção que visava a proibição da utilização de antimicrobianos autorizados, como forma de combate à resistência antimicrobiana, revela a Federation of European Companion Animal Veterinary Associations (FECAVA), em notícia do seu site.

A decisão vai permitir que os médicos veterinários mantenham acesso a específicos tratamentos que salvam as vidas de animais de companhia e de produção ao respeitar o critério para a designação de antimicrobianos que vão ser reservados para o tratamento de certas infeções em humanos, como aconselhado pela Agência de Medicamentos Europeia.

Em comunicado, a European Platform for the Responsible Using of Medicines in Animals (EPRUMA) afirma que a “a rejeição da proposta de resolução demonstrou que os deputados do Parlamento Europeu compreenderam a importância da saúde animal e os seus efeitos na saúde pública, na segurança alimentar e no ambiente”.

“A votação mostra que o Parlamento Europeu apoia a abordagem “One Health” da UE para enfrentar o desafio da resistência antimicrobiana. Os eurodeputados mostraram compreender que, para proteger a saúde pública e a segurança alimentar – princípios fundadores da UE – temos de proteger a saúde e o bem-estar dos animais”, considera o presidente da FECAVA e da EPRUMA, Steve Hallahan.

A plataforma pede agora que o Parlamento Europeu apoie a implementação de políticas mais amplas que afetam a saúde e o bem-estar dos animais, com base nos pareceres científicos das agências da UE e procurando um equilíbrio cuidadoso para a proteção da saúde humana e animal, bem como do ambiente.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?