- Veterinaria Atual - https://www.veterinaria-atual.pt -

Nasceu em Portugal uma gazela-dama, uma das mais raras do mundo

O Zoo Santo Inácio, no Porto, acaba de anunciar o nascimento de uma das mais raras gazelas do mundo, a gazela-dama (Nanger dama mhorr). Trata-se da maior de todas as espécies da família das gazelas e está severamente ameaçada de extinção.

De acordo com o zoo, “o mais recente morador do zoológico, filho de Cornalina, nasceu a 3 de setembro, após seis meses de gestação” e “não se sabe o sexo da cria, uma vez que ainda não houve qualquer aproximação da equipa técnica de tratadores e veterinários ao bebé”.

Contudo, desde o nascimento da cria, a observação por parte dos tratadores foi redobrada no habitat da savana do parque, onde vive a família de gazelas. Foram já  vários os momentos registados de comportamento natural, nomeadamente a mãe ajudar a cria a levantar-se, a cria perseguir a mãe, a cria mamar, a mãe a esconder o bebé, entre outros.

A família de gazelas-dama do Zoo Santo Inácio conta agora com seis elementos, que já vivem no parque zoológico portuense desde 2012.

Segundo adiantou o parque, em comunicado, Ambar, Luise, Cornalina e Mirella são animais bastante sociáveis e Kofi, o macho, é dominante, marcando o seu estatuto ao deslocar-se para uma zona afastada do resto das gazelas-dama ou esfregando os seus cornos nos arbustos e árvores.

“O nascimento de animais é sempre um momento de grande felicidade para toda a família do zoo e, especialmente, quando falamos de espécies em alto risco de extinção. Este nascimento é mais um passo dado a caminho da nossa grande missão: a conservação da natureza e das espécies ameaçadas. Esperamos poder aumentar o número de gazelas-dama do planeta para que, em conjunto com outras instituições, possamos, um dia, devolvê-las ao local de origem, onde já existem poucos indivíduos”, salienta Teresa Guedes, diretora do Zoo Santo Inácio.

Este zoo integra os programas europeus de preservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (EEP), que têm como objetivo manter populações de animais geneticamente puras e saudáveis, controlar ou potenciar o número de indivíduos existentes, garantindo a diversidade genética dos animais no planeta, para que, quando necessário, possam ser reintroduzidos no seu habitat natural.
Esta espécie é classificada como “Criticamente Ameaçada” pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) por apenas existirem 250 elementos adultos em todo o mundo, um número que continua a decrescer devido ao aumento da caça em África e à degradação do seu habitat natural. Este herbívoro pode ser avistado nas zonas de pastagem e planície do deserto do Sahara (Chade, Mali, Níger).

A gazela-dama pode medir até 1,65 metro de altura, tem patas muito finas e um longo pescoço, e a sua pelagem é caracterizada por apresentar manchas vermelhas-acastanhadas e brancas.