Quantcast
Investigação

Investigadores do CEB estão a criar nova forma de tratar infeções resistentes a antibióticos

O CEB está a desenvolver terapia que utiliza bacteriófagos para tratar infeções provocadas por estafilococos resistentes aos antibióticos.

Os cientistas do Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho estão a desenvolver uma terapia que utiliza bacteriófagos, vírus que são capazes de matar e inibir especificamente bactérias, para tratar infeções provocadas por estafilococos resistentes aos antibióticos.

Em comunicado, o CEB revela que o trabalho assenta no desenvolvimento de uma coleção de bacteriófagos bem caracterizados e aplicação em cães com infeções causadas por staphylococcus pseudointermedius resistentes a antibióticos.

“Esta aplicação enquadra-se na chamada terapia fágica, apresentando uma resposta promissora para um dos maiores problemas de saúde mundial – a resistência das bactérias aos antibióticos – e uma forma alternativa de tratamento, sobretudo em casos muito graves, incuráveis ou com risco de vida”, explica o centro.

Este tipo de terapia tem vindo a ser aplicado em humanos nos Estados Unidos da América e em países da União Europeia como por exemplo a Alemanha, França, Suíça e Bélgica. A solução vai agora ser testada in vivo em cães com infeções multirresistentes.

O CEB lembra que Portugal é o quarto país da Europa que apresenta as mais altas taxas de mortalidade por infeções causadas por bactérias resistentes a antibióticos.

A VETERINÁRIA ATUAL falou com a médica veterinária que reportou o caso clínico ao CEB e que, por sua vez, motivou a investigação. Conheça o projeto em detalhe na edição julho-agosto da revista.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?