Quantcast
Investigação

Estudo: Relação entre titular e cão influencia stresse canino

Um estudo da Universidade de Linköping descobriu que a relação que o cão tem com o seu titular está relacionada com o seu nível de stresse.

Um estudo da Universidade de Linköping, na Suécia, descobriu que a relação que o cão tem com o seu titular está relacionada com o seu nível de stresse. Em notícia do site, a universidade informa que os resultados também sugerem que a ligação entre o stresse e os traços de personalidade do detentor difere entre as raças dos cães.

“Os resultados mostraram que a personalidade do titular afetou o nível de stresse nos cães de caça, mas curiosamente não nos cães de raças antigas. Além disso, a relação entre o cão e o detentor afetou o nível de stresse dos cães”, disse Lina Roth, professora sénior no Departamento de Física, Química e Biologia (IFM) e uma das responsáveis pelo estudo.

Os cães de caça mostraram ligações claras com a personalidade do titular, mas são apenas os cães pastores que demonstraram a sincronização única com o stresse a longo prazo no titular.

“Acreditamos que a sincronização do stresse é uma consequência da criação dos cães pastores para colaboração com as pessoas, enquanto a relação com o titular e a personalidade do detentor são parâmetros importantes que influenciam a sincronização dos níveis de stresse”, disse Lina Roth.

Metodologia

Para investigar a ligação existente, os investigadores recolheram pêlos dos cães e cabelos dos seus titulares de forma a medir o nível de cortisol, a mais importante hormona de stresse, presente neles. O estudo incluiu 18 cães de raças criadas para caça independente, como o elkhound sueco, o elkhound norueguês e o dachshund. Um segundo grupo incluía cães de raças antigas que estão geneticamente mais relacionados com o lobo do que com outras raças. Este grupo era composto por 24 cães de raças como o shiba inu, o basenji e o husky siberiano.

Todos os titulares preencheram questionários sobre a sua própria personalidade e a do seu cão. Também responderam a perguntas sobre a sua relação com o cão, incluindo questões como a forma como o detentor experimentou a interação com o cão, o grau de ligação emocional ao cão, e a medida em que possuir um cão deu origem a problemas.

Num estudo anterior, os mesmos investigadores tinham visto que cães pastores, que foram geneticamente selecionados pela sua capacidade de colaborar com os seres humanos, espelham o nível de stresse a longo prazo do seu titular. Quando os investigadores agora adicionaram informações sobre a relação dos cães pastores ao seu detentor, tornou-se claro que a relação era significativa para os níveis de stresse a longo prazo também nestes cães.

O artigo científico, intutlado “Long term stress in dogs is related to the human-dog relationship and personality traits”, foi publicado no jornal científico Scientific Reports.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?