- Veterinaria Atual - https://www.veterinaria-atual.pt -

Estudo alerta para maior verificação da pressão arterial dos gatos

Um estudo internacional, publicado na revista científica Journal of Feline Medicine and Surgery, apelou aos médicos veterinários para que estes verifiquem de forma mais regular a pressão arterial dos gatos. O apelo vem no seguimento de quase 40% dos cerca de nove mil gatos incluídos na investigação possuíam hipertensão, baseado nas orientações atuais.

De acordo com o Vettimes [1], os investigadores acreditam que uma monitorização rotineira vai tornar a gestão do problema mais fácil para os médicos veterinários e gerar melhores resultados para os animais.

 

“Ao avaliarmos de forma muito mais rotineira, tornamo-nos mais adeptos na medição da pressão arterial, tornando os resultados mais fiáveis, e tornamo-nos mais capazes e mais bem equipados para interpretar os valores que obtemos”, declara um dos autores do estudo, Andrew Sparkes.

“A interpretação dos valores da pressão arterial nunca será sem desafios, pois há tantas variáveis que afetam os resultados obtidos. Mas quanto mais medimos e mais experiência temos nas nossas próprias situações clínicas, mais fácil se torna a interpretação.”

 

A investigação analisou dados de 8 884 gatos entre os sete e os 26 anos em 811 clínicas médico-veterinários em 16 países. A maior parte dos animais eram da Europa, com a maior proporção do Reino Unido. Foram incluídos 16 casos da Argentina, nove do México e um do Chile.

No total, 39,7% de todos os gatos avaliados foram classificados como hipertensos, com pressão arterial sistólica (SBP) entre 160mmHg e 179mmHg, ou severamente hipertensos com SBP de 180mmHg ou mais. Entre estes, 44,4% possuíam doença renal crónica concomitante, hipertireoidismo ou ambos, e os gatos com uma dessas condições eram mais propensos a serem hipertensos do que aqueles com doença concomitante.

 

O investigador Andrew Sparkes disse que a ligação era esperada, mas admitiu que cerca de 90% dos casos viram avaliações concluídas em 10 minutos ou menos tinha sido uma surpresa.

“Um dos principais obstáculos à realização de medições da pressão arterial em gatos na prática geral é a perceção, pelo menos, de que este pode ser um processo longo e leva demasiado tempo. Estes resultados são importantes porque sugerem que na maioria dos gatos, a medição da tensão arterial pode ser realizada muito rapidamente, pelo menos em clínicas onde presumivelmente a pressão arterial está a ser medida regularmente. Isto tem implicações clínicas importantes”, declara.