Quantcast
Animais de Companhia

Especialista comportamental dá dicas para férias com animais

O especialista em comportamento animal, Gonçalo da Graça Pereira, recorda a importância de planear as férias tendo em conta os animais.

O especialista em comportamento animal, Gonçalo da Graça Pereira, recorda, em comunicado, a importância de planear as férias também tendo em conta o animal de companhia, quer no caso de a escolha for um hotel para animais, ou uma viagem acompanhada deles.

O médico veterinário recorda que há cada vez mais hotéis para animais. No entanto, ressalva que “é importante que visitem mais que um, para verem com qual se identificam mais e qual o que cumpre as regras que mais se assemelham com as que o animal está acostumado”.

Gonçalo da Graça Pereira lembra também a necessidade do boletim de vacinas, de deixar o contacto telefónico da clínica associado à ficha do animal no hotel e de fazer a reserva com antecedência.

“Como ficar num hotel pode ser uma experiência isolada de quase tudo o que o animal conhece, vamos estar perante um período de stresse elevado, sobretudo numa fase inicial. Leve a cama, a manta, os brinquedos, a comida…. E lembre-se de se aconselhar com o seu médico veterinário sobre o uso de feromonas ou administração de nutracêuticos, pois poderá ser fundamental para uma estadia mais tranquila”, explica ainda o especialista. O médico veterinário afirma que habituar o animal ao hotel, pode também ser uma via.

No caso de férias com o animal, Gonçalo da Graça Pereira nota a importância de verificar se os hotéis aceitam os animais e de fazer-se acompanhar também de um atestado de saúde e do passaporte, além da questão das vacinas.

Caso específico dos gatos

“Quanto aos gatos, olhando para as suas necessidades comportamentais, é preferível que não saiam da sua casa, onde tem todos os recursos controlados, mas se os tutores optarem por levar o gato em viagem, use uma transportadora apropriada, que permita ventilação suficiente e ao mesmo tempo que seja o local de proteção do animal”, explica o especialista comportamental.

Enquanto nos cães as melhores alternativas são levá-los de viagem ou hospedá-los num hotel, no caso dos gatos, o médico veterinário afirma ser “preferível recomendar que um amigo ou um vizinho se desloque uma ou várias vezes a casa para cuidar do gato”.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde animal?