Investigação

Dieta suplementada com triglicéridos de cadeia média reduz frequência de ataques em cães com epilepsia idiopática

Epilepsia canina em debate em novo seminário

A introdução de uma dieta suplementada com triglicéridos de cadeia média (MCT) e outros nutrientes neuroprotetores em casos complexos de epilepsia idiopática e mais difíceis de controlar reduz a frequência de ataques em cães com epilepsia idiopática. Os resultados são demonstrados no estudo Efficacy of medium chain triglyceride oil dietary supplementation in reducing seizure frequency in dogs with idiopathic epilepsy without cluster seizures: a non-blinded, prospective clinical trial, que refere que a frequência média de ataques por mês, durante o estudo de 84 dias, diminuiu significativamente, em 32%, em comparação com a frequência de ataques mensais registados durante o mês imediatamente anterior à dieta na alimentação.

A pesquisa conclui assim que uma dieta enriquecida com MCT como coadjuvante do tratamento com appropriate antiseizure drug (medicamento anticonvulsivo) pode ter algumas propriedades antissépticas para cães diagnosticados com epilepsia idiopática.

O estudo foi publicado pela Purina e é o resultado de uma cooperação europeia entre dez universidades e centros veterinários, três deles portugueses – António Ferreira (FMV – Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa), Artur Varejão (UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) e João Ribeiro (Referência Veterinária) –, para a realização um estudo conjunto sobre cães que sofriam de epilepsia idiopática resistente a fármacos antiepiléticos e que, por esse motivo, continuavam a apresentar um elevado número de ataques, apesar de ser feita uma abordagem farmacológica com um ou múltiplos fármacos antiepiléticos.

O estudo veio reforçar os resultados já verificados anteriormente num estudo conduzido pela Nestlé PURINA, em colaboração com o Royal Veterinary College de Londres, sob a direção do professor de neurologia e neurocirurgia veterinária Holger Volk, que também indicava uma redução muito significativa no número de ataques epiléticos e do número de dias com ataques epiléticos, com casos clínicos de animais que conseguiram atingir a ausência de ataques durante o período de suplementação nutricional, com manutenção da terapêutica farmacológica instituída previamente ao início do estudo.