Médicos Veterinários

AVMA divulga resultados do Covid Impact Survey realizado a médicos veterinários

Suicídio três vezes mais prevalente entre veterinários do que qualquer outra classe profissional

A Associação Médica Veterinária Americana (AVMA) divulgou na segunda-feira os resultados do inquérito que realizou a médicos veterinários, no âmbito nacional, sobre o impacto da covid-19.

O inquérito foi respondido por 2 017 médicos veterinários. Mais de 60% dos inquiridos estado-unidenses afirmaram operar exclusivamente em clínicas de animais de companhia.

De acordo com os resultados anunciados, 98% dos inquiridos afirmaram limitar o contacto com os clientes na sua clínica durante a pandemia de covid-19 e 84% referiram que impõem como regra que os clientes esperem nos seus carros durante os exames e tratamentos.

Sobre a falta de materiais e falhas de fornecimento, a maioria dos veterinários (mais de 80%) apontou que os materiais mais afetados foram os produtos sanitários.

Em termos gerais, a maioria dos inquiridos registou um crescimento das vendas online, com 76% a indicar que os seus clientes começaram a comprar comida e medicamentos online.

Os veterinários de bovinos, de acordo com uma sondagem realizada em abril pela Bovine Veterinarian, continuam a deslocar-se às explorações de animais e quintas. Dos 35 veterinários que responderam, 32 afirmaram que ainda tratam bovinos e trabalham com produtores de gado nas explorações, apesar das preocupações com a covid-19.

Uma das preocupações apontadas por grande parte dos inquiridos foi a preocupação em termos de receitas, com o défice médio para abril a apontar para cerca de 17 mil dólares de quebra de receita. Os veterinários referiram ainda esperar um défice ainda superior para o mês de maio, estimado em cerca de 23 mil dólares.

Os resultados do inquérito podem ser consultados online.