Vet Summit 2017

Vet Summit: quais os desafios da Medicina Interna?

vet summit

Inspirados pelo conceito Um Só Corpo, Uma Só Saúde queremos debater os principais desafios da Medicina Interna nos dias de hoje. Para isso convidámos um conjunto de médicos veterinários para esclarecer mitos e verdades sobre doença renal, oftalmologia e comportamento.

Desde que soubemos que Rodolfo Oliveira Leal estava de regresso a Portugal, depois de ter conquistado o Diploma em Medicina Interna (ECVIM-CA), que queríamos convidá-lo a partilhar o conhecimento adquirido durante este tempo a trabalhar no estrangeiro.

Foi assim que surgiu a oportunidade de contar com a presença do médico veterinário na abertura do Vet Summit, no próximo dia 3 de Maio, em Lisboa. Rodolfo Oliveira Leal vai tirar dúvidas sobre os mitos e verdades da doença renal em gatos, nomeadamente os novos biomarcadores e a sua relevância no diagnóstico precoce da doença. Que fatores influenciam o prognóstico? E como gerir as consequências práticas da doença renal crónica?

Estas são algumas das dúvidas que vão encontrar uma resposta, numa oportunidade única de assistir à palestra do veterinário que recentemente superou com sucesso o exame do Colégio Europeu de Medicina Interna, tendo conquistado o diploma pelo European College of Veterinary Internal Medicine.

Para o veterinário, este foi o culminar de uma etapa que envolveu um grande esforço a vários níveis. “Foi um grande investimento pessoal e profissional que agora vejo reconhecido. O exame é muito exigente e foi um grande alívio ter superado esta dura prova. Ainda assim, e apesar de Portugal ser um país de títulos, não é isso o mais importante, mas sim toda a bagagem que se ganha e o crescimento profissional que se tem quando se passa pelo percurso da residência. O título claro que é o reflexo disso, mas o que é verdadeiramente importante e me faz ser melhor profissional é o know how que ganhei no percurso”.

Na sua palestra, Rodolfo Oliveira Leal vai centrar atenções na doença renal crónica, “muito frequente na casuística do clínico de animais de companhia. Por isso mesmo tem sido alvo de muitos estudos e constante investigação. Recentemente, o mundo dos biomarcardores tem-se expandido de forma a permitir um diagnóstico mais precoce da doença. É por isso um tema muito atual e de utilidade direta, que é o ideal para um evento de State of the art como o Vet Summit”.

Como interpretar a urianálise?

A segunda palestra do dia vai ser conduzida por Paula Brilhante Simões, que irá partilhar a sua experiência de 25 anos sobre como devemos interpretar a urianálise, uma das mais importantes ferramentas de diagnóstico. Como passar da observação à interpretação do sedimento urinário? E que respostas nos dão as análises bioquímicas da urina? Estas e outras dúvidas vão ser esclarecidas pela mestre e doutoranda em Ciências Veterinárias pela UTAD.

Leishmaniose com doença renal – O que fazer?

O período da manhã conta ainda com uma palestra a cargo de Coralie Bertolani, também ela diplomada pelo Colégio Europeu de Medicina Interna (ECVIM). A médica veterinária espanhola vai abordar as estratégias terapêuticas para a Leishmaniose num animal com doença renal crónica e ensinar a diagnosticar esta doença quando associada à Leishmaniose. É que nem tudo é Leishmania numa zona endémica. Durante a sua apresentação, Coralie Bertolani vai ainda esclarecer como é possível tratar a doença renal crónica associada à Leishmaniose: será que podemos usar antimoniato de meglumina se tenho azotémia? E quando é que uso anti-inflamatórios esteróides?

Oftalmologia e Comportamento

Cristina Seruca não é uma estreante no Vet Summit. A médica veterinária especialista em Oftalmologia Veterinária e Diplomada pelo European College of Veterinary Ophthalmologists volta a marcar presença no evento, desta vez para fazer uma abordagem clínica à Uveite no cão e no gato. Na sua palestra, a especialista vai abordar a importância para o diagnóstico e tratamento de doenças oculares e sistémicas, que achados clínicos devem ser procurados e que métodos de diagnóstico são necessários para chegar a um diagnóstico etiológico? E a nível de tratamento, quais as melhores opções? Dúvidas que por certo vão encontrar uma resposta com recurso à apresentação de vários casos clínicos.

Os case studies também vão ter um papel determinante na palestra de Gonçalo da Graça Pereira. O médico veterinário especialista em Comportamento e responsável pelo Centro para o Conhecimento Animal vai centrar atenções na doença endócrina. Será que a Endocrinologia e o comportamento andam de mãos dadas? E como uma doença endócrina pode influenciar ou não o comportamento do animal? Para Gonçalo da Graça Pereira, a agressividade, a ansiedade ou outros problemas comportamentais podem ter outras origens, como por exemplo doenças endócrinas, e é isso que vai demonstrar com recurso a vários casos clínicos.

E se o cliente não puder pagar?

Para o médico veterinário faz todo o sentido acompanhar as evoluções científicas e o state of the art em todas as áreas do conhecimento, mas… e se o cliente não tiver disponibilidade financeira para pagar os tratamentos? Ficamos pelos tratamentos básicos? Não usamos os tratamentos mais inovadores? E qual a primeira opção de tratamento que deve ser apresentada ao cliente?

Elisabete Capitão, responsável pela REVET, vai moderar a mesa redonda que encerra o evento e onde se vai debater este assunto. Convidámos o Bastonário da OMV, Jorge Cid, a presidente da APMVEAC, Lisa Mestrinho, e os médicos veterinários Isabel Maia, Rodolfo Oliveira Leal e Ricardo Almeida para juntos debaterem esta questão. Contamos com a sua presença para animar a discussão e colocar algumas questões que gostasse de ver esclarecidas.