Saúde Animal

Populações de coelho-bravo dos Açores começam a adquirir imunidade contra o vírus da DHV2

coelho_bravo_veterinariaatual

A confirmação foi dada pela diretora Regional dos Recursos Florestais dos Açores, Anabela Isidoro: 70% da população de coelho-bravo da Terceira e 40% de São Miguel e Graciosa já adquiriu imunidade contra a nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral.

Estes dados constam de um estudo realizado nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa que monitorizou a presença da DHV2 nas populações de coelho-bravo nos Açores em dezembro de 2016, em colaboração com os caçadores da região.

Esta nova variante do vírus da Doença Hemorrágica Viral chegou aos Açores em novembro de 2014 e, de acordo com a diretora regional, é muito agressiva e não conta ainda com vacinação eficaz.

De acordo com Anabela Isidoro, nos Açores é feito um acompanhamento mensal das populações de coelho-bravo. Em maio deste ano, o secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, revelou que na região autónoma é feita uma monitorização regular à febre hemorrágica nos coelhos.