Cheques Veterinários

OMV quer criar cheques veterinários para famílias carenciadas

Veterinary placing a few drops of eye drops dog Golden Retriever

A Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) tem nos planos a criação de cheques veterinários que poderão ser usados pelos municípios e pelas famílias carenciadas para providenciar cuidados médicos aos animais de estimação. A medida é uma proposta da OMV à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), que na passada semana alertou para a falta de médicos veterinários nas autarquias.

A ANMP denunciou a falta de profissionais nos municípios e diz que é a causa para o atraso no cumprimento da lei que proíbe o abate de animais nos canis municipais.

Como resposta às queixas da ANMP, a Ordem dos Médicos Veterinários veio dizer que está disponível para apoiar os municípios na implementação da lei que proíbe o abate de animais, nomeadamente através da realização de tratamentos gratuitos, como a vacinação, desparasitação e esterilização.

Como noticiado pela VETERINÁRIA ATUAL, Jorge Cid, Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, já veio dizer que a OMV pretende realizar tratamentos gratuitos de vacinação, esterilização e desparasitação a animais de estimação de famílias carenciadas e a animais errantes através da mobilização dos centros médico veterinários do país, nomeadamente com o lançamento do cheque veterinário.

“Iremos lançar este cheque veterinário com o objetivo de atuar preventivamente nos cuidados destes animais e também na disseminação de doenças que coloquem em causa a saúde pública. Estamos convictos de que este contributo irá ajudar a diminuir os investimentos brutais que os municípios têm para aplicar a lei”, revelou.

O objetivo é criar parcerias com as câmaras do país para que passem a dispor de cheques veterinários que cubram os custos de determinadas intervenções médico-veterinárias. Neste sentido, os médicos veterinários de todo o país serão contactados pela Ordem no sentido de se disponibilizarem a prestar serviços em regime pro bono. Falta agora a adesão dos médicos veterinários, o que segundo Jorge Cid não deverá ser problema. “Prestar serviços em regime pro bono é algo que muitos veterinários já fazem em todo o país”, sublinha.