Bem-estar animal

Governo brasileiro deverá rever regras para exportação de animais vivos

Governo brasileiro deverá rever regras para exportação de animais vivos

O Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil revelou que pondera mudar as regras para a exportação de animais vivos. A notícia surge depois de o juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Federal de São Paulo, ter suspendido a exportação de animais vivos embarcados pela Minerva Foods num navio no Porto de Santos.

Só este ano, o Brasil deverá exportar cerca de 600 mil bovinos vivos, 100 mil dos quais nos próximos três meses para a Turquia, um país muçulmano que, por questões religiosas, segue critérios específicos desde a criação até o abate e que, por isso, prefere animais vivos.

O problema é que a exportação de animais vivos tem gerado polémica nas últimas semanas, com algumas organizações não governamentais a exigirem a sua suspensão. É o caso da Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal que deu entrada com uma ação civil pública na Justiça para impedir a exportação para Turquia de 25 mil bois vivos da empresa Minerva Foods com a justificação de que os animais eram maltratados.

O ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil já admitiu que pode vir a rever as regras para a exportação de animais vivos, mas defende, no entanto, as exportações de animais vivos dizendo que estas operações são fiscalizadas e regulamentadas.