Investigação

Bem-estar das vacas pode aumentar com pequenas medidas

Bem-estar das vacas pode aumentar com pequenas medidas

Remover sinais de cor, sombras e poças de água dos currais são passos simples que podem melhorar o bem-estar das vacas. A conclusão é de um estudo do Instituto de Zootecnia Sertãozinho do Brasil, que revela ainda que baixar os níveis de ruído e evitar a presença de cães nas explorações pode reduzir de forma dramática o stresse dos bovinos nas explorações.

Maria Lúcia Pereira Lima, investigadora responsável pelo estudo, refere que na maioria das explorações de bovinos, os currais não são construídos a pensar no bem-estar dos animais e que a maioria dos profissionais não sabe que existem pequenas mudanças que podem produzir grandes resultados ao nível do bem-estar das vacas.

Para chegar a esta conclusão, a investigadora contou com duas explorações brasileiras de bovinos onde implementou pequenas alterações, analisando o comportamento dos animais antes e depois da implementação das alterações. Além disso foram recolhidas amostras sanguíneas dos animais para medir os níveis de cortisol, considerada a hormona do stresse.

As intervenções levadas a cabo nas explorações incluíram a instalação de painéis sólidos nos currais para que o animal não conseguisse ver ninguém a trabalhar à sua volta; remoção de objetos brilhantes e com cores fortes; eliminação de poças de água e remoção de zonas de sombras ou com elevado contraste em relação a zonas de luminosidade. Os tratadores dos animais também receberam formação para aprender a trabalhar de forma mais calma e silenciosa em redor dos animais, tendo sido instruídos para não gritar, empurrar os animais e mover-se de forma silenciosa à sua volta.

Os resultados das análises sanguíneas revelaram que no caso das vacas tratadas da forma habitual os níveis de cortisol eram em média de 60.4 ng/mL. Depois da implementação destas medidas, os níveis baixaram para 41.03 ng/mL. Os investigadores referem que a percentagem de cavas calmas aumentou de 42% para 68% depois da implementação destas medidas.

Saiba mais sobre o estudo aqui.