Empresas

Setor da saúde animal – um investimento a considerar?

Setor da saúde animal – um investimento a considerar?

Entrevista com Rob Kelly, presidente de Operações Internacionais, Zoetis

Em antecipação do Animal Health Investment Europe, um evento que irá decorrer de 24 a 26 de fevereiro em Londres, e que coloca em contacto pesos-pesados do setor da saúde animal com novas start-ups a tentar entrar no ramo, Rob Kelly, presidente de Operações Internacionais da Zoetis, responde a algumas perguntas cruciais: de que oportunidades de investimento está uma empresa como a Zoetis à procura? De que forma o investimento no setor da saúde animal sofreu alterações? Calan Smith, diretor de portefólio de Saúde Animal da Kisaco Research, organizadora do evento, conduziu a entrevista.

Haverá uma série de start-ups no fórum de investimentos que vão querer encontrar-se com a Zoetis. Terão novas tecnologias ou inovações e vão querer discutir possíveis parcerias estratégicas com a Zoetis. O que deve fazer uma start-up para se preparar adequadamente para uma discussão estratégica com a Zoetis?
O que procuramos predominantemente é se esta tecnologia ou inovação procura resolver um problema dos nossos clientes, seja o veterinário ou ajudar o veterinário a resolver um problema do dono do animal de estimação. Por isso, muitas vezes, tentamos forçar a tecnologia a um problema, em que tendemos a tentar identificar quais os problemas que os nossos clientes precisam de resolver – como podemos resolver isto com esta tecnologia? Então, o mais importante são duas coisas: que valor podemos ganhar com isso? Tem de ser de algum valor que possamos obter, algum tipo de valor monetário e a expansão geográfica também é importante para nós… estamos à procura de tecnologia que possamos expandir globalmente, tanto nos EUA como em todos os nossos mercados internacionais, porque isso torna o investimento mais fácil de justificar, pois podemos investir mais em algo que permita expandir para mais mercados.

 As start-ups perdem oportunidades com regularidade? São suficientemente ambiciosas no seu alcance? Será que não têm noção de escalamento suficiente para o que podem conseguir?
Acho que isso faz parte. Depende também de onde vem a inovação, por isso, normalmente, se encontramos a inovação, por exemplo, aqui na Europa, muitas vezes vem com uma perspetiva europeia. Então, vamos olhar para isso e dizer: “OK, sim, há uma oportunidade na Europa, mas como é que isso pode ser levado para, digamos, a América do Norte, América Latina ou Ásia?” Embora consideremos que, com as inovações asiáticas, eles procuram sair da Ásia, particularmente para a Europa Ocidental ou para os EUA. Portanto, varia, mas normalmente descobrimos que a maioria procura mais “em casa” do que no estrangeiro, e esse é realmente o benefício que a Zoetis traz devido à nossa pegada.

Estou nesta indústria há 25 anos, quase 30, e o investimento que verifiquei nos últimos cinco anos é, na verdade, muito maior do que provavelmente nos 20 anos anteriores.

O fórum de investimento cresceu significativamente ao longo dos anos, mas o único desafio consistente é trazer dinheiro dos investidores para a saúde animal. Parece ser bastante difícil para as empresas em fase inicial encontrar capital para ajudá-las quando estão à procura de £500 mil a £5 milhões para fazer a “prova de conceito”. O que podemos fazer coletivamente como indústria para trazer mais investimento para esta área?
É interessante que diga isso porque estou nesta indústria há 25 anos, quase 30, e o investimento que verifiquei nos últimos cinco anos é, na verdade, muito maior do que provavelmente nos 20 anos anteriores. Acho que várias coisas impulsionaram isso. Houve uma série de empresas que se tornaram públicas no espaço da saúde animal, sendo a Zoetis uma delas e há outras. Isso elevou o estatuto da saúde animal como área para se investir. Os investidores estão a ver o valor da saúde animal como investimento, através de algumas destas aquisições públicas ou de algumas destas IPO (oferta pública inicial), como a da Zoetis. Penso que isso impulsiona a inovação e a imaginação em termos de serem empresas de capital privado ou capital de risco para depois procurarem inovar na saúde animal. De que outra forma é que eu entro na saúde dos animais? Posso investir numa empresa pública como a Zoetis ou há muito poucas empresas públicas no nosso espaço, de que outra forma posso entrar no setor? Acho que vamos ver mais empresas públicas e acho que vamos ver mais grupos de capital de risco, empresas de investimento à procura de investir se não conseguirem o retorno que querem nas empresas públicas.