Saúde

Vacina da raiva pode ter impacto positivo noutras doenças

Vacina da raiva pode ter impacto positivo noutras doenças

A vacina contra a raiva pode ter um impacto positivo na saúde canina global, podendo diminuir a mortalidade associada a várias causas, refere um estudo recentemente publicado pela Morris Animal Foundation.

A investigação publicada na revista científica Vaccine revela que a vacina contra a raiva pode diminuir o risco de morte associado a qualquer causa em cerca de 56% em cães entre os 0 e três meses de idade. De acordo com os investigadores, isto leva a crer que esta vacina tem um efeito protetor ‘não-específico’ nos cães, reforçando o sistema imunitário e promovendo a defesa contra outras patologias.

A raiva é responsável por milhares de mortes de humanos todos os anos, sobretudo em países asiáticos e africanos, sendo os cães a principal causa. Os autores do estudo acreditam assim que esta descoberta pode ter enormes implicações na saúde humana.

A prevenção e o tratamento da raiva são um dos maiores focos da Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1983, com a implementação de vários programas cuja finalidade é a gestão e a erradicação da doença.

Neste momento, a organização está a desenvolver um projeto, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura e com a Aliança Global para o Controlo da Raiva no sentido de atingir uma meta de zero mortes humanas pela raiva transmitida por cães até 2030.